twitterfeed
PUBLICADO EM 02.05.2016 - 14:23

Rio antecipa campanha contra a raiva

Começou hoje, e vai até dezembro, campanha itinerante contra a raiva promovida pela Vigilância Sanitária do município. Dois técnicos do órgão vão visitar casas de comunidades de várias regiões da cidade para vacinar cães e gatos. As residências foram previamente selecionadas, de acordo com a probabilidade de riscos. O objetivo de antecipar a campanha de vacinação nesses locais e torná-la itinerante é fazer um controle mais eficiente da raiva, evitando que os moradores deixem de levar os animais por não terem como se locomover. A segunda etapa – a vacinação anual em pontos espalhados pela cidade – deve começar no segundo semestre.

A campanha itinerante dará um controle mais eficiente porque evita que os moradores deixem de levar os animais, por não terem como se locomover (Reprodução internet).

A campanha itinerante vai às casas de quem não tem como sair com o animal (Reprodução internet).

A raiva é uma doença que compromete o sistema nervoso do homem, sendo incurável e com índice de letalidade próximo a 100%. É uma zoonose viral e todos os mamíferos estão suscetíveis ao vírus da raiva, podendo transmiti-la. Mas cães, gatos e morcegos são os principais transmissores. A vacina é a única maneira de controlar a doença.

A vacinação em maio e junho vai atender as comunidades de Cachamorra, Vargem Pequena e Serra de Bangu. Julho e agosto, Carapiá, Serra do Barata e Vargem Grande. Já setembro e outubro ficam reservados para Caju, Ilha de Guaratiba, Grota Funda e Grumari. E, novembro e dezembro Guandu do Sena, Barra de Guaratiba e Augusto de Vasconcelos.

Além da ação itinerante nas comunidades, a Vigilância Sanitária também vai realizar vacinação de cães e gatos nos polos de castração da Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais, espalhados pela cidade, durante todo esse mês. Amanhã, os técnicos estarão no Largo do Machado e em Bonsucesso. Dia 10, na Praça Seca, Vicente de Carvalho e Engenho de Dentro. Dia 17, em Coelho Neto. Já no dia 24, os técnicos estarão nos polos de castração de Campo Grande e Realengo. Os endereços desses locais podem ser consultados no site www.rio.rj.gov.br/vigilanciasanitaria.

 

 

Cães e gatos são os alvos da campanha itinerante que vai até dezembro Reprodução internet)

Cães e gatos são os alvos da campanha itinerante que vai até dezembro Reprodução internet)

Por medida de segurança, os cães e gatos que serão vacinados nos pontos de castração deverão estar com coleira e guia, e os gatos em sacolas de pano ou em gaiolas apropriadas. Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira. Sintomas como dores no local vacinado, febre e comportamento mais quieto do animal podem ocorrer por até 36h após a aplicação.

A Vigilância Sanitária também conta com dois postos permanentes de vacinação, que ficam no Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, na Avenida Bartolomeu Gusmão 1.120, em São Cristóvão, e no Instituto de Vigilância e Fiscalização Sanitária em Zoonoses Paulo Dacorso Filho, no Largo do Bodegão 150, em Santa Cruz.

A raiva é uma zoonose que pode matar, por isso é preciso vacinar seu pet (Reprodução internet)

A raiva é uma zoonose que pode matar, por isso é preciso vacinar seu pet (Reprodução internet)

CUIDADOS

Caso uma pessoa seja mordida por um desses animais, deve lavar o local machucado imediatamente, com água e sabão. Ao mesmo tempo, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima, onde receberá os primeiros cuidados e será encaminhada para uma das unidades especificas que funcionam como polo de profilaxia da raiva. Se possível, isolar o animal por 10 dias, para ver o grau de manifestação da doença, e informar se tem dono e o endereço onde habita.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a raiva está controlada e sem apresentar registro de casos em humanos há mais de 25 anos no Rio, mas ainda oferece risco à população, pois a cidade conta com um número alto de morcegos, cachorros e gatos.

 

.

Publicidade