twitterfeed
PUBLICADO EM 28.12.2016 - 13:52

Polícia investiga morte de cães no Recreio. Corpos foram abandonados em canal

Vocês estão acostumados a ler aqui coisas legais sobre o mundo pet. Claro, quem não prefere as notícias boas às ruins. Mas, não podemos, de maneira nenhuma, ignorar os fatos graves, que nos entristecem. É nossa obrigação falar deles para que alguma mudança para melhor aconteça. E quando as vítimas são animais, isso se torna ainda mais urgente porque somos a voz deles.

cao3

Recebi com muita tristeza a notícia de que a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) está investigando o aparecimento de cães mortos no canal das Tachas, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, no último dia 21. Se há uma coisa da qual o ser humano não se cansa é de ser cruel! Ainda não se sabe a causa da morte (pode até ter sido por causas naturais, sei lá),  mas um monte de cães mortos jogados em um lugar já é um forte sinal de crueldade, não é?!

Os corpos dos cães foram recolhidas e serão analisadas para diagnosticar a causa da morte (se foi natural, envenenamento, ou qualquer tipo de ação contundente). O material foi levado para o Centro de Controle de Zoonose (CCZ) e serão analisados pelo Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, na Mangueira, Zona Norte do Rio.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o crime em apuração no momento é de poluição por ter sido dada destinação inadequada aos corpos daqueles animais. Os policiais já realizaram buscas por câmeras e testemunhas, e há informações de que indicam que nas proximidade pode haver um criadouro de animais.

Segundo o delegado-titular da DPMA, Roberto Gomes, pesquisas dão conta de que cerca de 60% dos animais mortos são jogados em terrenos baldios ou enterrados pelos próprios donos, muitas vezes no quintal de casa, sendo que 40% nas mais diversas situações, colocando em sacos de lixo na calçada ou caçamba, ou mesmo jogados na rua.

Nossos bichos não merecem esse tipo de tratamento! Muito triste e lamentável!

cao2

“O correto a se fazer com o corpo de um animal é cremar ou entregar a uma clínica veterinária para que seja dada a destinação adequada. Enterrar não é boa opção porque a decomposição produz uma substância conhecida como necrochorume que pode causar diversas doenças”, alerta o delegado.

Gomes explica que pelo crime de poluição a pena pode chegar até a quatro anos de reclusão e multa. Já os maus tratos aos animais pode ser de até um ano de detenção, podendo a pena ser aumentada em um sexto se houve a morte do mesmo.

As investigações para identificar o(s) autor(es) continuam e a unidade conta com o apoio de quem possa auxiliar com informações entre em contato através da Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) pelos telefones (21) 2334-8823 e 2334-8835 ou pelo chat https://cacpcerj.pcivil.rj.gov.br. Ou ligue para o disque-denúncia do linha verde nos telefones 2253-1177 ou 03002531177.

Vamos ajuda à polícia a encontrar que cometeu essa crueldade!!! Não precisa se identificar!

 

Publicidade