twitterfeed
PUBLICADO EM 29.12.2016 - 21:24

Veja dicas para deixar seu pet calminho durante a queima de fogos no Ano Novo

A audição dos animais é muito aguçada, por isso ficam tão desconfortáveis com o som das explosões dos fogos (Reprodução internet)

A audição dos animais é aguçada, por isso sofrem tanto com o som das explosões (Reprodução internet)

O espetáculo mais esperado no último dia do ano é o show de luzes e cores dos fogos de artifícios. Lindo, não?! Mas os pets não ‘pensam’ o mesmo, já que o barulho para eles é ensurdecedor. É que os animais têm uma audição muito aguçada, por isso ficam tão desconfortáveis com o som das explosões. Isso é tão sério que eles podem até se machucar nessa hora.

Com o susto as reações são diversas: desde ataques aos donos e a outros animais, até fugas, ferimentos, quedas e até a procura desesperada por refúgio. Em casos mais sérios, alguns podem, ainda, entrar em convulsão ou se enforcar na coleira, quando não conseguem rompê-la, para tentar fugir do barulho.

Então, todo cuidado é pouco com eles nesse momento. E o blog tem algumas dicas para proteger seu filhote para que vocês curtam a chegada de 2017 seguros e felizes.

Se estiver com seu pet, converse e faça carinho nele (Reprodução internet)

Se estiver com seu pet, vá para um local tranquilo, converse e faça carinho nele (Reprodução internet)

E quem vai nos ajudar é a responsável técnica da Pet Home, em Niterói, região metropolitana do Rio, a veterinária Solange Bezerra de Menezes. A primeira dica é acomodar seu pet em um lugar onde ele se sinta protegido, de preferência longe do som das explosões. O local deve ter água, comida e alguns brinquedos. Se você não for ficar com ele na hora da virada, o ideal é que passe um tempo com ele nesse local, converse com seu pet e faça carinho nele até se afastar.

No caso dos gatos, que costumam fazer escalada para se esconder, subindo em móveis e até pelas paredes para tentar fugir, a sugestão é acomodá-los numa caixa de transporte. E, para que o animal fique mais confortável com a situação, é aconselhável que elas já tenham sido usadas pelos bichinhos, assim vão reconhecer o local como um ambiente familiar e seguro.

Gatos se sentem mais seguros na caixa de transporte, que pode ser revestida para mais conforto (Reprodução internet)

Gatos se sentem seguros na caixinha, que pode ser revestida para mais conforto (Reprodução internet)

Outra medida para tranquilizar o bichinho é o uso de florais. A dica é da veterinária da DrogaVet Farah Ramalho de Andrade. Ela recomenda a Valeriana, que pode aliviar a irritação, a ansiedade e as mudanças rápidas de humor. O produto é um fitoterápico com propriedades calmantes, que pode ser manipulado em formato de biscoito, xarope, gel ou sachê.

“A Valeriana é vendida somente com receita, podendo ser formulada em qualquer uma das apresentações e no sabor de preferência do bichinho de estimação”, explica Farah.

Ela também sugere revestir com espuma a casinha e até mesmo ligar a televisão com vídeos que tenham sons mais agradáveis que os estampidos dos fogos.

Uma dica que está sendo muito falada é amarrar o corpinho do animal com faixa. Há relatos de que eles se sentem mais seguros. Mas, atenção: isso deve ser feito sob orientação de um veterinário porque a amarração pode ser feita de forma errada e isso vai estressar ainda mais o animalzinho.

Amarrar o corpo do cão é outra dica, mas tem que ser feito com orientação do veterinário (Reprodução internet)

Amarrar o corpo do cão é uma dica, mas o veterinário tem que ser consultado (Reprodução internet)

Mas, Solange ressalta que a recomendação mais importante é sempre procurar primeiro o veterinário antes de decidir por qualquer método a ser usado em seu pet. Sei que faltam apenas dois dias, mas ainda dá tempo de consultá-lo. Vai lá!

E Feliz 2017!!!

 

Publicidade