twitterfeed
PUBLICADO EM 09.01.2017 - 15:14

Macaco capturado volta para o Parque Estadual do Desengano no Rio

Capturado na manhã do último domingo na localidade Mata do Posto, no município de Cordeiro, Região Serrana do estado, o macaco da espécie Bugio será solto nesta segunda-feira no entorno do Parque Estadual do Desengano (PED), na mesma região, onde ele terá condições adequadas de sobrevivência e proteção. O primata foi capturado após atacar e ferir moradores do local, embora, segundo especialistas, essa não seja a característica dessa espécie.

bugio

Esperto, deu um certo trabalho para os profissionais e foi preciso uma força tarefa para contê-lo, sem que ele fosse machucado e sem que a equipe também corresse algum risco. Além do macaco, foi capturada uma família inteira de primatas.

Fizeram parte desse resgate profissionais do parque, que é administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), biólogos, veterinários policiais da 5ª e da 3ª Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm), Corpo de Bombeiros, técnicos do Centro de Primatologia do Rio de Janeiro, Emater, ONG Ser da Natureza e de biólogos da Fundação Rio Zoo.  Foram duas semanas ininterruptas de trabalho, uma média de 16 horas diárias em campo.

O macaco foi pego com uso de dardos anestésicos. Ele receberá um micro-chip para seu monitoramento futuro. Ele está na sede do parque, em Santa Maria Madalena, onde fio alimentado, recebeu atendimento médico-veterinário e foi submetido às coletas de sangue para exames e de pelos.

 

Ataques motivaram ação do MP

Os ataques do Bugio aconteceram em dezembro quando duas crianças ficaram feridas. Por isso, o Ministério Público chegou a mover ação civil ajuizada pela 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo de Cordeiro e pela Promotoria de Justiça de Plantão na Comarca de Cantagalo, após o envio de duas recomendações ao Inea, por conta de episódios de agressões do macaco. Caso a medida fosse descumprida seria aplicada multa de R$ 10 mil.

Publicidade