twitterfeed
PUBLICADO EM 02.05.2017 - 10:55

Começou a primeira etapa da vacinação contra febre aftosa no estado do Rio

Essa é a primeira etapa da campanha que acontece em todo o estado. Os produtores rurais têm até o dia 31 deste mês para imunizar os animais de qualquer idade de seus rebanhos bovinos e bubalinos (búfalos).  Há 20 anos que o estado do Rio não registra casos da doença.

febre

A febre aftosa é infecciosa, causada por vírus e que pode trazer prejuízos econômicos. Ela atinge bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e suínos. A doença é contagiosa e pode ser transmitida através da baba e do sangue do animal, mas também de forma indireta por meio dos alimentos, da água, do ar, de pássaros e humanos que cuidam dos animais que podem levar os vírus em suas mãos, roupas ou calçados, e infectar os bichos sadios. Os primeiros sintomas da doença são febre alta e perda do apetite, seguidos de aftas na boca, na gengiva ou na língua, e principalmente por feridas nos cascos ou nos úberes.

Apesar do Rio não ter registros da doença há 20 anos, o secretário de Agricultura do estado, Jair Bittencourt, alerta para a importância da vacinação. “Não podemos descuidar! É preciso agir com responsabilidade, vacinar os animais e apresentar a declaração”,  disse ele.  O documento deve ser apresentado nos n núcleos de Defesa Agropecuária ou postos municipais no local da propriedade do produtor rural, que pode ser multado se não apresentar a declaração de vacinação. É preciso ficar atento aos prazos.

Tanzania

A expectativa é atingir a imunização de 100% do rebanho fluminense, que reúne mais de 2,4 milhões de cabeças.
O superintendente de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura, Paulo Henrique Moraes, orienta os produtores a adquirir a vacina nas lojas agropecuárias autorizadas e a terem atenção na conservação do produto. A vacina deve ser transportada em isopor com gelo e conservada em geladeira. Os frascos devem ser mantidos refrigerados até o momento de sua aplicação.

A declaração também poderá ser feita pelo próprio produtor na página www.agricultura.rj.gov.br.

 

FONTE:  Governo do estado

 

Publicidade