Decidido o campeão
PUBLICADO EM 19 de julho de 2017

BERNARDO COSTA

bernardo.costa@odia.com.br

No fim de semana de encerramento dos Jogos da Baixada, bastava uma medalha de prata para que Duque de Caxias conquistasse o título de campeão geral da histórica 20ª edição do evento. Mas logo na manhã de sábado, as meninas do time de basquete sub-14 foram além. Entraram em quadra e levaram o ouro, garantindo a primeira colocação para Caxias no ranking final das cidades. O troféu foi erguido em casa, no ginásio da Vila Olímpica. Com isso, Caxias retoma a hegemonia do evento, conquistando o seu 13º troféu. Campeão no ano passado, Nova Iguaçu conquistou os outros sete títulos.

Atletas, técnicos e coordenadores de Duque de Caxias erguem o troféu de campeão geral | Foto: Sandro Vox

Atletas, técnicos e coordenadores de Duque de Caxias erguem o troféu de campeão geral | Foto: Sandro Vox

O público nas arquibancadas também aplaudiu as delegações de Nova Iguaçu e Queimados, em segundo e terceiro lugar, respectivamente. O anúncio dos campeões saiu no domingo. Mesquita, que travou uma disputa acirrada com Queimados pelo terceiro lugar geral, terminou na quarta posição do ranking. Na etapa final, o esforço da delegação foi recompensado com medalhas de ouro no futsal-sub-14 e no basquete masculino sub-17. No futsal, o título inédito veio com a vitória apertada contra São João de Meriti, por 2 a 1. Depois do apito final, um círculo se formou no meio da quadra em torno do técnico Flávio Almeida. “A obediência e a disciplina de vocês me fizeram ter certeza de que eu tinha um grupo vencedor”, disse o treinador. A caminho do vestiário, João Farias, de 14 anos, o baixinho de Mesquita, fez jus à fama de artilheiro. “Eles deram espaço. Deu no que deu”, provocou o jovem, que marcou o gol decisivo no segundo tempo.

No basquete, o cestinha de Mesquita tem nome de craque de futebol. Jader Zidane, batizado em homenagem ao meia francês, descobriu sua vocação dentro de uma quadra de basquete. E fez a diferença na competição. Na final contra Caxias, marcou a maioria dos pontos para Mesquita, que optou por marcar o time adversário individualmente. “Marcávamos por zona. E, na final, eles entenderam direitinho a mudança de estratégia. Isso foi fundamental”, elogiou o técnico Márcio Conceição.

Nova Iguaçu ficou em segundo lugar no ranking.Festa com os jovens do time de basquete | Foto: Sandro Vox

Nova Iguaçu ficou em segundo lugar no ranking.Festa com os jovens do time de basquete | Foto: Sandro Vox

Além de Mesquita, Duque de Caxias também levou dois ouros no fim de semana de encerramento dos Jogos. Os dois no basquete feminino, em duas finais contra Queimados.

As equipes de Caxias, comandadas pelo técnico Fábio Walsh, foram formadas por alunas do Instituto Loide Martha, Colégio Independência e Centro de Formação Nogueira Mineiro. “Apesar de jovens, elas treinam juntas há pelo menos quatro anos”, destacou Walsh.

Nova Iguaçu, eliminada no futsal por Mesquita, foi bicampeã no basquete masculino sub-14 numa disputa ponto a ponto contra Caxias. Destaque para o armador Ruan Carlos, de Nova Iguaçu, que converteu dois lances livres nos últimos segundos. Vitória por 17 a 16. No basquete sub-17, o bronze inédito de Paracambi emocionou os atletas e o técnico Guilherme de Azevedo. Depois da eliminação na semifinal, ele reuniu o grupo para uma conversa. “Vocês colocaram nossa cidade no pódio. Isso é motivo de muito orgulho. Podem chorar, é o coração falando com a gente”, desabafou.

Queimados no pódio de terceiro lugar geral da 20ª edição dos Jogos da Baixada | Foto: Sandro Vox

Queimados no pódio de terceiro lugar geral da 20ª edição dos Jogos da Baixada | Foto: Sandro Vox

RANKING

1º Duque de Caxias – 43 pontos

2º Nova Iguaçu – 35 pontos

3º Queimados – 33 pontos

4º Mesquita – 31 pontos

5º São João de Meriti – 27 pontos

6º Magé – 24 pontos

7º Guapimirim – 21 pontos

8º Japeri – 19 pontos

9º Nilópolis – 17 pontos

10º Belford Roxo – 16 pontos

11º Seropédica – 14 pontos

12º Paracambi – 12 pontos

13º Itaguaí – 10 pontos

14º Mangaratiba – 10 pontos