Em busca do primeiro ouro
PUBLICADO EM 25 de junho de 2017

Equipe de Seropédica comemorando o bicampeonato no futebol de campo sub-17 no ano passado

Equipe de Seropédica comemorando o bicampeonato no futebol de campo sub-17 no ano passado

Equipe de Seropédica comemorando o bicampeonato no futebol de campo sub-17 no ano passado

BERNARDO COSTA

bernardo.costa@odia.com.br

Neste domingo, 25, saem as primeiras medalhas por modalidade da 20ª edição dos Jogos da Baixada. Na segunda rodada do maior evento socioesportivo da região, disputada na Vila Olímpica de Duque de Caxias, serão conhecidos os campeões no handebol sub-14 (masculino e feminino), atletismo sub-17 (masculino e feminino) e futebol de campo sub-17. O dia será intenso no local. Em meio aos enfrentamentos no campo de futebol, haverá disputas na pista de atletismo e no ginásio do complexo esportivo, onde serão disputados os confrontos de handebol.

Na primeira rodada do handebol feminino sub-14, expectativa para o clássico entre São João de Meriti e Nova Iguaçu, duas das principais potências da modalidade. O título da categoria, no entanto, pertence a Magé, que surpreendeu os favoritos em 2016.
Da equipe que venceu na edição passada dos Jogos da Baixada, apenas duas atletas permanecem no time de Magé. Segundo o técnico Pablo Ângelo, apesar de a maior parte do grupo fazer a sua estreia em competições, talento é o que não falta. “Elas entrarão na quadra como franco-atiradoras, assim como o nosso time masculino sub-14, em que apenas três atletas têm experiência em competições. Mas todos são promissores”, diz ele, que treina as equipes de handebol no Ginásio Mané Garrincha, em Pau Grande.

Para bater Nova Iguaçu no clássico de hoje, o técnico Robson José, de São João de Meriti, acredita no trabalho em conjunto do seu time, que treina no Ciep Jean Baptiste Debret, no bairro Vila União. “O grupo está bem homogêneo. E isso é fundamental. Mas a disputa está aberta”.

Técnico de handebol de Nova Iguaçu, André Penudo quer a revanche. “Temos um quarteto fantástico no sub-14 que promete dar trabalho aos adversários”. Além do handebol sub-14, começam hoje as disputas no atletismo sub-17. Os favoritos são os atletas de Duque de Caxias, que conquistaram 24 das 28 medalhas de ouro na edição passada dos Jogos, conquistando o ouro na modalidade. Neste ano, ainda contam com o fator local, já que vão defender o título em casa. “Disputar as provas na Vila Olímpica de Caxias, onde treinamos todas as semanas, será um ponto importante a nosso favor”, aposta o técnico Waldir Valentim.

Vice campeã do atletismo na categoria sub-14 no feminino, Belford Roxo quer surpreender os favoritos. “Apostamos as fichas no nossos velocistas”, aponta Luiz Olyntho, um dos coordenadores da delegação da cidade. A equipe campeã no futebol de campo sairá hoje. No ano passado, o título foi decidido nos pênaltis. Seropédica sagrou-se bicampeã dos Jogos da Baixada ao vencer o time de Nilópolis.

5 minutos com Sérgio Corrêa, secretário de Esporte de Duque de Caxias


Ao assumir a Secretaria de Esporte e Lazer de Duque de Caxias, em janeiro deste ano, Sérgio Corrêa deu prioridade às reformas da Vila Olímpica para receber as competições da 20ª edição dos Jogos da Baixada, o maior evento socioesportivo da região.

Que tipo de obras foram feitas?
— Concentramos as intervenções no ginásio da Vila Olímpica. Quando assumi, o piso de madeira estava em péssimas condições e representava risco para os atletas. Trocamos todos os tacos e colocamos uma manta asfáltica no teto para impedir as goteiras.


Há outras ações previstas?
— Sim, até o fim do ano, vamos reformar a pista de atletismo, colocar grama sintética no campo de futebol e construir nossa sala de troféus.


3. Qual é a importância dos Jogos da Baixada para o senhor?
— Participar do evento é algo que fica na memória dos jovens para sempre. E isso pode apontar um caminho para a vida deles, pois o esporte é um agente de transformação social.