twitterfeed
PUBLICADO EM 02.02.2016 - 23:00

Juíza causa revolta ao desejar que equipe da Seap ‘morra na estrada’

A filha de 6 anos de um agente penitenciário virou símbolo no Facebook do protesto da categoria contra a juíza Ana Carolina Gantois Cardoso, da 2ª Vara de Três Rios. Indignada com o atraso do transporte de presos para audiência no dia 26 pelo Serviço de Operações Especiais (SOE), da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), segundo relato dos servidores, a magistrada foi taxativa: “Quero que a equipe do SOE morra na estrada”. A frase dita em meio ao tribunal do júri lotado é combatida pela garota na rede social que deixa o seu recado no cartaz: “Meu pai não merece morrer na estrada.”

Em nota, a Corregedoria da Justiça, do Tribunal de Justiça, informou ontem que providências administrativas foram adotadas para esclarecer o fato e verificar se será instaurado procedimento para apurar a conduta da magistrada, nos moldes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A reação da juíza ao atraso da equipe provocou a indignação dos agentes penitenciários. Marcelo Pate, integrante do SOE há 18 anos, escreveu uma carta ao presidente do Tribunal de Justiça, Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho. Em um dos trechos do documento, que registra o desabafo, ele explica que a juíza não ofendeu apenas o agente Garcia que ouviu a frase: “Todos os integrantes do grupamento, que mesmo com as dificuldades, tentam realizar o trabalho da melhor maneira possível. É com lágrimas nos olhos que faço esse relato ao sr. presidente, e gostaria que o sr. soubesse que, apesar de tudo, os homens do SOE-GSE vão continuar no seu trabalho diário”.

Segundo Pate, o atraso no transporte dos presos foi por causa do excesso de trabalho. “A escolta era responsável por 18 presos. Então, o trajeto era fórum da Capital, depois Petrópolis, Paraíba do Sul e Três Rios”, contou. Ontem à tarde, o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio de Janeiro, Gutemberg de Oliveira, se reuniu com o secretário de Administração Penitenciária, Erir Ribeiro Costa Filho. “O secretário afirmou que enviou ofício ao presidente do TJ, Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho. Vamos pedir audiência com o magistrado para discutir o assunto.”
Mas parte dos agentes quer representar contra a juíza direto no CNJ. Foi o que declarou o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, Wilson Camilo. “Ela agiu de forma não profissional, desrespeitosa e incompatível com o cargo. Temos muitos casos de agentes mortos na estrada”, protestou.

A morte de agentes penitenciários em serviço é lembrada pelo presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, Wilson Camilo, que postou ontem na Tribuna Penitenciária protestos de agentes até de outros estados, como Pernambuco.

“Temos sempre casos. Queremos retratação pública da juíza”, defende Wilson Camilo. Segundo ele, outra maneira de continuar o protesto é colocar nas redes sociais e no site da Tribuna Penitenciária fotos de outros filhos de agentes com cartazes em repúdio à frase da juíza.

Pontapé inicial para campanha. Foto: Reprodução

Pontapé inicial para campanha. Foto: Reprodução

Publicidade