13 jan

Sucesso ou deslumbre? Cachê de Naldo pula de R$ 50 mil para R$ 120 mil

É visível que, de uns meses para cá, Naldo ganhou status de estrela nº 1 do mundo do funk. A prova disso aconteceu anteontem, no Citibank Hall, na Barra, quando ele conseguiu lotar a casa de espetáculos. No entanto, nos bastidores, muita gente vê com maus olhos tamanho sucesso. Contratantes dizem que depois de uma reportagem que foi ao ar no último ‘Fantástico’ de 2012, que chamou Naldo de “o novo fenômeno da música pop”, seu cachê subiu de maneira exagerada e irreal. Em outubro, ele cobrava R$ 50 mil por show. Agora, uma apresentação do rapaz não sai por menos de R$ 120 mil. Valores bem acima dos cobrados por Latino (R$ 90 mil), com 20 músicas que foram nº 1 das paradas, e Belo (R$ 100mil), com mais de 30 hits.

Foto: Divulgação

Durante três dias, esta coluna tentou falar com Naldo (bem mais acessível há alguns meses). Apenas a assessoria do cantor respondeu aos nossos questionamentos. Sobre o cachê inflacionado, disse: “É natural que tenha ocorrido um aumento no valor do cachê devido ao sucesso alcançado pelo artista no momento”.

Tanto dinheiro fez Naldo colocar sua empresária, Kamila Fialho, um pouco de lado. “No fim de novembro, nós não chegamos a um acordo sobre valores e decidimos que eu venderia apenas alguns shows dele somente aqui no Rio”, conta Kamila. Naldo montou um escritório próprio e agora também trabalha com a Audio Mix, que cuida da carreira de Jorge e Mateus e Gusttavo Lima. Kamila ainda confirma o que muita gente já sabia: Naldo não quer mais associar seu nome ao mundo do funk. “Não queremos mais trabalhá-lo como MC, nem associá-lo ao funk. A música dele é maior que isso”, diz Kamila.

Sobre rejeitar o título de MC, a assessoria de Naldo diz: “Ele sempre se apresentou como Naldo, desde a época da dupla com seu irmão Lula. Inclusive o único CD que lançaram juntos se chamava ‘Naldo & Lula’, sem MC. Alguns veículos, por desinformação ou força do hábito, publicavam o MC antes de seu nome, porém jamais o incomodou”. E a nota oficial da assessoria de Naldo termina dizendo: “Naldo nunca negou suas raízes. O fato de alguns veículos, principalmente as rádios jovens, considerarem que o som do Naldo transcende o funk e atinge o pop é visto por ele com naturalidade”.

Comente ()

Postado por: Leo Dias às 11:45 pm