Author Archives: Cadu Bruno

8 mai

Marlon Sandro quer voltar às raízes em duelo no Bellator

Conhecido como “Gladiador”, Marlon Sandro volta à sua “casa” no MMA. Após um empate no Pancrase, em setembro de 2013, o atleta da Nova União retorna ao Bellator com o ânimo renovado, e disposto a recuperar seu velho estilo de atuar, que lhe colocou entre os principais atletas do evento. O carioca enfrenta Chris Horodecki nesta sexta-feira, dia 9 de maio, na edição de número 119 do evento, em Ontário, no Canadá.

No MMA desde 2004, Marlon tem 24 vitórias, cinco derrotas e um empate na carreira. No entanto, um fato o incomoda. Desde 2010 ele não consegue uma vitória por nocaute. A última vez que nocauteou foi no Sengoku, em vitória sobre Masanori Kanehara. Mas, no que depender do lutador, chegou a hora da volta do estilo avassalador no cage do Bellator.

“É sempre bom lutar no cage do Bellator. Minha meta é voltar ao que eu era alguns anos atrás. Quero novamente terminar minhas lutas por nocaute e deixar de ganhar por pontos. Para esse confronto, fiz tudo diferente. Minha preparação física está acertada, meu treinamento foi específico para não dar nada errado. Vou vencer”, afirma.

Marlon Sandro luta nesta sexta-feira no Bellator 119 (Foto: Divulgação)

Marlon Sandro luta nesta sexta-feira no Bellator 119 (Foto: Divulgação)

No último compromisso, Marlon Sandro empatou em luta realizada no Japão, contra o anfitrião Yojiro Uchimura. Porém, apesar do domínio do brasileiro no combate, a decisão dos juízes laterais pesou a favor do dono da casa, fato que desagradou o peso-pena.

“Já sofri muito nas mãos dos juízes. Aconteceram lutas em que venci e eles deram a vitória ao meu adversário. Então não quero mais ficar nessa dependência. Nunca sabemos o que se passa na cabeça deles, e por isso minha meta é acabar esse combate antes, sem correr riscos”, conta.

O duelo entre Marlon Sandro e Chris Horodecki também marca um encontro de gerações e estilos semelhantes. O brasileiro tem 11 anos de vantagem sobre o adversário, e quer utilizar da experiência como um ponto a favor. Em contrapartida, o americano tem 20 vitórias no cartel e três lutas pelo Bellator, com uma vitória, uma derrota e um empate.

“Ele é jovem e muito duro. Tem uma trocação boa, e estou trabalhando bem nessa área. Minha ideia é trabalhar golpes de encontro e não deixá-lo à vontade. Minha experiência também pode contar muito e pretendo aproveitar isso. Horodecki tem um chute forte, faz uma boa combinação de golpes e um overhand bem pesado. Estou ligado nisso”, garante.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 9:24
6 mai

Anderson Silva está liberado para voltar a treinar MMA

Anderson Silva está liberado para voltar a treinar MMA. Ed Soares, empresário do Spider, disse ao site MMA Junkie que o brasileiro está recuperado da grave lesão sofrida na perna durante revanche contra Chris Weidman, no UFC 168, há cinco meses. Anderson recebeu a boa notícia em visitou a seu médico na clínica Kerlan-Jobe, em Los Angeles.

Agora a cúpula do Ultimate começa a pensar na próxima luta do ex-campeão dos médios. Para o UFC, Anderson Silva, aos 39 anos, não tem tempo a perder e precisa lutar logo. O brasileiro, por outro lado, quer tocar projetos no cinema e ficar mais tempo com a família.

>>> Supremo, Jon Jones vai à caça de recordes no UFC
>>> Lenda do kickboxing quebra perna ao estilo Anderson Silva
>>> Curta a página do MMA na Rede no Facebook

“Estamos conversando com o UFC e vamos ver o que vai acontecer”, disse Soares. Dana White não esconde de ninguém que gostaria de ver Anderson de volta ao octógono ainda em 2014. Mas Spider já deu a entender que gostaria de lutar apenas em 2015. O chefão do UFC brincou ao lembrar da fama do brasileiro de polemizar com a imprensa.

“Anderson falando algo para imprensa e depois fazendo o oposto? Não posso acreditar nisso! Lembra que ele disse que nunca mais enfrentaria Chael Sonnen? Não sei se ele está brincando com a imprensa, mas deve voltar mesmo no último evento deste ano ou no primeiro do próximo”, sentenciou White.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 9:22
4 mai

Nildo Katchal nocauteia Rayner Silva e se torna o novo campeão do Jungle Fight

O Jungle Fight 69, realizado na noite deste sábado (3), no Ginásio Municipal Prudente de Moraes, em Itu-SP, foi marcado por um show de finalizações e nocautes. Das sete lutas disputadas, seis acabaram de uma das formas. O grande destaque ficou por conta do paraense Nildo Katchal, que nocauteou o manauara Rayner Silva, no segundo round, e se tornou o novo campeão da categoria dos pesos-moscas (até 57kg).

O duelo começou muito agitado, com o campeão partindo para cima e arriscando sequências rápidas. Nildo, por sua vez, buscava surpreender Rayner nos contragolpes. Porém, esta tática não durou muito, e o lutador paraense resolveu partir com tudo contra o rival, inciando uma trocação franca e emocionante, que duraria cerca de um minuto. Melhor para o desafiante, que acertou os melhores golpes e deixou o adversário atordoado.

Nildo Katchal é o novo campeão dos moscas do Jungle Fight (Foto: Divulgação)

Nildo Katchal é o novo campeão dos moscas do Jungle Fight (Foto: Divulgação)

No segundo round, Nildo voltou ainda mais agressivo e seguiu melhor no combate. O desafiante arriscava boas sequências e incomodava Rayner com potentes chutes baixos. Em um desses, o campeão sentiu. No mesmo instante, o paraense iniciou uma sequência impiedosa de caneladas contra a perna do rival, que não resistiu e foi ao chão. Restou ao paraense liquidar a fatura no ground and pound, e esperar o árbitro interromper a luta, em 1m49s do segundo round, para se tornar o novo campeão do Jungle Fight.

O co-evento principal da noite, a trilogia entre Fabiano “Jacarezinho” e Rivaldo Jr., também, era aguardada com ansiedade pelos fãs. Porém, quem esperava um combate equilibrado acabou se decepcionando. Com pouco mais de um minuto, o atleta da XGym acertou um direto certeiro no queixo do rival, que foi à lona. Final semelhante teve o segundo duelo do card, entre o lutador local Douglas Bertazini e Paulo “Boiko”. Ovacionado pela torcida, Douglas precisou de apenas 57s para nocautear o rival e levar os fãs no ginásio à loucura.

Outra luta de encher os olhos foi a de abertura do evento, entre Ismael “Marreta” e Leonardo “Tangerina”. Os dois entraram dispostos a partir para a trocação, e já arrancaram aplausos do público no primeiro round. Porém, no segundo, o que se viu foi uma verdadeira guerra. Ismael iniciou melhor, conseguindo um knockdown, após uma bela sequência de socos, e, depois, deixando o rival, novamente, atordoado. Em seguida, Tangerina largou uma bomba de direita, levou o oponentes ao chão e já se atirou encaixando um mata-leão. Marreta suportou a investida, e sobreviveu para o round seguinte, que o consagraria com um belo nocaute e os aplausos do público.

Já as finalizações da noite ficaram por conta do americano José Diaz “Suavezito” e Reginaldo Vieira. O primeiro encaixou um triângulo invertido no brasileiro João Paulo, após dominar os três rounds, e ficou com a vitória. Já o segundo conquistou a vitória diante Lincon “Cowboy” com uma guilhotina muito justa, ainda no primeiro round. A única luta sem um final triunfal foi a do mexicano Cristian Navarro e o chileno Gáston Manzur, que não resistiu aos chutes recebidos no joelho e optou por não seguir no combate, no intervalo do segundo para o terceiro round.

Resultados do Jungle Fight 69:

Nildo Katchal venceu Rayner Silva por nocaute, em 1m49s do 2R

Fabiano “Jacarezinho” venceu Rivaldo Jr. por nocaute, em 1m30s do 1R

Cristian Navarro venceu Gastón Manzur por desistência, entre o 2R e 3R

Reginaldo Vieira venceu Lincon “Cowboy” por finalização, em 1m7s do 1R

José “Suavezito” venceu João Paulo por finalização, em 2m47s do 3R

Douglas Bertazini venceu Paulo “Boiko” por nocaute, em 57s do 1R

Ismael “Marreta” venceu Leonardo “Tangerina” por nocaute, em 3m18s do 3R

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:42
2 mai

Rayner ressalta treinos com Capitão e Israel, e aposta em nocaute sobre Katchal

O manauara Rayner Silva colocará em jogo, pela segunda vez, o cinturão dos pesos-moscas (até 57kg) no Jungle Fight 69, que será realizado no próximo dia 3, em Itu-SP. O adversário da vez será o paraense Nildo Katchal, escalado para o desafio após nocautear Renato Velame, na edição 65. A primeira defesa de Rayner foi em janeiro, quando venceu Júnior Abedi.

Apesar de não ser algo habitual na categoria, Rayner se destaca pelo poder de nocaute. Quatro das cinco vitórias conquistadas por ele foram desta maneira. O segredo para a “mão pesada”, segundo o campeão, são os treinamentos com Alexandre Capitão e Mário Israel.

Campeão dos moscas, Rayner Silva encara Nildo Katchal no Jungle Fight 69 (Foto: Divulgação)

Campeão dos moscas, Rayner Silva encara Nildo Katchal no Jungle Fight 69 (Foto: Divulgação)

“Venho treinando com Mário Israel, Capitão, Paulinho Capoeira, que lutou no Jungle Favela com o Cabecinha. Esses caras estão me ajudando muito, me dando muita força. Sinto que estou cada vez mais forte, ficando com a mão mais pesada ainda. Estou muito confiante para essa luta, vou partir para a trocação, vou para a porrada mesmo, que é o meu forte e buscar mais um nocaute”, afirmou o campeão Rayner Silva.

A estratégia de Katchal não será muito diferente. Oriundo do muay-thai, o paraense não se intimida com o retrospecto do rival e garante que irá trocar de igual para igual com o campeão.

“Se ele é um grande nocauteador, eu também sou. Vou usar o meu muay-thai, que é bastante afiado e vou sair na mão. Vou para a batalha como um guerreiro, sou um cara agressivo e também vou para nocautear”, avisa Nildo.

Na segunda luta principal do evento, os pesos-galos (até 61kg) Fabiano “Jacarezinho” e Rivaldo Júnior farão um dos duelos mais aguardados do card. O vencedor deverá ser o próximo desafiante do cinturão da categoria, após a revanche entre Jonas Bilharinho e Mário Israel, marcada para junho.

Jungle Fight 69

Card Completo

Rayner Silva (Orion Fight Camp) x Nildo Katchal (Roxo Strike) cinturão 57 kg

Fabiano ” Jacarezinho” da Conceição (Xgym) x Rivaldo JR (Top Life Amazonas) 61 kg

Cristian Quiñonez (Cleber Luciano Team/ Mexico) x Gaston Manzur (Nigue Team/ Chile) 61kg

Diego Paiva (Miguel Repanas Team) x Diogo “Sinistro” D’avilla (Itu) 57 kg

Lincoln” cowboy” de Sá (Art Combat) x Reginaldo Vieira (Peso Pesado) 57 kg

José ” Suavezito” Dias (Cleber LucianoTeam/ Mexico) x João Melo (Herman Team) 77 kg

Alisson Barbosa (Herman Team) x Lander Silva (Itu) 66 kg

Paulo Roberto “Boiko” da Silva (XGym) x Douglas Bertazini (Miguel Repanas Team) 84 kg

Ismael “Marreta” Bonfim (Popo Fight Clube) X Leonardo “Tangerina” Carvalho (Team Nogueira)

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:33
2 mai

De olho no UFC, Durinho encara Paulo Rambinho no Face to Face 7

Escalado para enfrentar Paulo Rambinho no Face to Face 7, que será realizado nesta sexta-feira (2), no Rio de Janeiro (RJ), Gilbert Durinho tenta manter a boa sequência e colocar, de vez, seu nome entre os melhores de sua categoria à nível internacional. Com um cartel invicto com seis vitórias, o lutador, que é notabilizado por sua grande técnica na luta de solo, fez sua última luta em novembro de 2013, quando derrotou por nocaute o experiente Paulo Bananada no Coliseu Extreme Fight 8.

Apesar de ter estreado oficialmente no MMA em 2012, Durinho é um nome reconhecido pelos amantes do MMA, já que há muito tempo é o responsável por refinar as técnicas de Vitor Belfort, astro do UFC, na luta de chão. Focado em estabelecer-se entre os principais lutadores de sua categoria no mundo, o atleta, que é apoiado pela Koral Fight Co., garante que os resultados obtidos são frutos de investimento e esforço.

Gilbert Durinho faz luta principal do Face to Face 7 nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

Gilbert Durinho faz luta principal do Face to Face 7 nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

“Eu ainda sou novo no MMA, fiz apenas seis lutas e estou caminhando para a sétima. O MMA é meu trabalho, então eu levo de uma forma bem responsável e profissional. Estou investindo muito na minha carreira e me cercando de bons profissionais, como médicos, psicólogos e nutricionistas. Além disso, me mudei para os Estados Unidos em busca de refinar ainda o meu jogo, principalmente na parte de wrestling. Aos poucos eu estou colhendo os frutos do meu esforço”, disse.

Em busca da manutenção de sua invencibilidade, o lutador, que representa a Backzilians, sabe das dificuldades que encontrará em seu próximo duelo, mas confia na sua evolução técnica para seguir fazendo bonito dentro dos cages.

“Estou muito bem preparado, graças a Deus. Venho evoluindo muito o meu jogo e vou provar isso dentro do combate. Meu objetivo é sempre evoluir e me tornar um atleta completo. Fiz um ótimo camp na Blackzilians e estou confiante em mais essa vitória. Pretendo executar todas as técnicas que venho aprimorando e dar um grande show”.

Responsável por impressionantes performances no cenário nacional, ele já vislumbra voos mais audaciosos e sonha com uma vaga no maior evento do mundo. Para isso, promete ainda mais empenho em seus próximos combates.

“Penso muito no UFC. Acho que seria um importante passo para a minha carreira, inclusive já me visualizo lá dentro lutando contra os melhores da minha divisão. Penso que é uma questão de tempo até eu chegar lá. Venho trabalhando forte e essas minhas próximas lutas serão fundamentais para este objetivo. Essa é uma das metas que tracei para o futuro”, concluiu.

Face to Face 7

CARD DO EVENTO

Gilbert Durinho x Paulo Rambinho – leves
Wendell Negão x Vinicius Bohrer – meio-médios
Bira Lima x Ricardo Boeira Silva – pesados
Henrique Sucuri x Hederson Capoeira – leves
Silvio José Boxer x Julian Jabá – meio-médios
Carlos Peixoto x Marcos Boynha – penas
Júnior Girafinha x Isaac Pimentel – moscas
Luiz Carlos Ninja x Mauro Fúria – combinado até 100kg

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:29
1 mai

Glover Teixeira posta foto de café da manhã com Jon Jones

Glover Teixeira provou nesta quinta-feira que não guarda rancor de Jon Jones, seu rival no último sábado, no UFC 172. Na ocasião, o norte-americano controlou o brasileiro (com direito a algumas dedadas no olho) durante todo o confronto e manteve o cinturão dos meio-pesados do Ultimate após decisão unânime dos árbitros laterais. Na imagem, divulgada nesta quinta em uma rede social, Glover diz que a foto foi tirada no último domingo, durante o café da manhã.

Fãs ficaram felizes com o espírito esportivo do mineiro e fizeram inúmeros comentários. “Que legal. Muito respeito entre esses dois guerreiros”, escreveu um leitor.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 2:05
1 mai

Erick Silva aposta em preparo físico para vencer Matt Brown

Focado em recuperar seu lugar entre os melhores meio-médios (77kg) do UFC, o brasileiro Erick Silva já vive a expectativa de seu próximo e importante duelo. O capixaba, que encara o norte-americano Matt Brown no combate principal do UFC Fight Night 40, marcado para o dia 10 de maio, em Cincinnatti (EUA), busca sua segunda vitória consecutiva na maior organização de MMA do mundo.

Considerado por muitos um dos lutadores mais explosivos entre todas as categorias, Erick fará sua oitava aparição no evento. No momento, ele conta com um cartel de quatro vitórias e três derrotas desde sua estreia no torneio, ocorrida em 2011.

Satisfeito com sua atual condição, o atleta, que é apoiado pela Analítica Farmácia de Manipulação, exaltou o processo de preparação que vem sendo realizado para o próximo duelo. Com o gás em dia, ele acredita que a boa forma física pode fazer diferença em seu primeiro main event (luta principal da noite) no UFC.

Confiante, lutador diz que aprendeu com erros cometidos no passado. Foto: Divulgação

Confiante, lutador diz que aprendeu com erros cometidos no passado. Foto: Divulgação

“Estou me sentindo muito tranquilo e confiante para essa luta. Venho tendo um treinamento muito bom e estou aproveitando bastante a ajuda de todos que estão no meu camp. Estou com o gás em dia, já que o Rogério Camões está fazendo um excelente trabalho de preparação física comigo e acho que isso pode contar ao meu favor dentro do octógono. Estou ‘amarradão’ com a chance de fazer essa luta principal em um evento do UFC, vai ser uma honra”, comentou.

Com um cartel de 16 vitórias e quatro derrotas ao longo de sua carreira, Ercik Silva tornou-se um dos maiores nomes brasileiros dentro do MMA internacional. Sabendo da responsabilidade de carregar o nome de seu país, ele se diz mais experiente e, mesmo tendo como oponente um lutador que está há seis anos dentro do UFC, confia em seu valor para se impor dentro do combate.

Camp fechado para preparação

“Meu momento é bom e estou muito motivado para vencer essa luta. O Matt Brown é um excelente atleta, mas acho que também já mostrei meu valor. Estudei bastante o jogo dele e vou fazer de tudo para anular suas características e procurar impor meu estilo de lutar. Estou muito mais experiente em relação a outras lutas e estudei bastante para enxergar meus erros em combates passados e não repeti-los”.

Aos 29 anos, o lutador do Team Nogueira fez questão de enaltecer a qualidade de seus companheiros de treinamentos e comentou sobre a preferência por fazer um camp fechado de preparação. Para ele, a sua performance na última luta foi fundamental para ter repetido o mesmo método de treinos.

“Estou contando com uma ótima equipe neste meu camp. O Bruno Frazatto vem afiando meu jogo de chão, o Daniel Mendes e o Eduardo Pachu estão dando uma grande ajuda na parte em pé, o Erivan (Conceição) no boxe e o Adrian Jaoude no wrestling. Além deles, o Josuel Distak vem coordenando todos os treinamentos e o Rogério Camões está fazendo um ótimo trabalho na preparação física. O Rafael Feijão, Santiago Ponzinibbio e Paulo Thiago também estão me dando muita força. Preferi fazer um camp fechado dessa vez. Fiz algo voltado para mim e consegui montar um ótimo time. Eles vêm me dando todo o suporte necessário”, concluiu o confiante meio-médio.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 10:26
28 abr

Manhoef vence Cyborg e agora defende cinturão em revanche contra Paulo Filho

Realizada na noite desse domingo (27), na Rio Sampa, em Nova Iguaçu (RJ), a 10ª edição do Gringo Super Fight foi marcada por emoções e polêmica. Seis anos após a primeira luta, Melvin Manhoef e Evangelista Cyborg voltaram a se enfrentar, e assim como aconteceu naquela ocasião, o holandês levou a melhor, desta vez via nocaute técnico com uma chuva de golpes no primeiro minuto de luta. O resultado, porém, foi muito contestado pelo brasileiro e sua equipe, que não gostaram da interrupção do árbitro Arthur Mariano e alegaram que Manhoef desferiu uma joelhada no rosto de Cyborg enquanto este estava de três apoios, o que é considerado ilegal de acordo com as regras do MMA.

Com a vitória, Melvin Manhoef conquistou o cinturão dos meio-médios (até 77 kg) e a chance de defendê-lo contra um algoz: o brasileiro Paulo Filho, responsável por derrotá-lo em 2009, em luta válida pelo torneio de meio-médios do extinto Dream. À moda antiga, os dois se encararam dentro do cage do Gringo após o duelo desse domingo, e só não anteciparam o combate ali mesmo porque foram impedidos por companheiros e seguranças. De acordo com o presidente do GSF, Antônio Tolentino, a revanche deve acontecer em novembro deste ano.

Melvin Manhoef comemora a conquista do cinturão do Gringo Super Fight e agora encara Paulão Filho (Foto: Divulgação)

Melvin Manhoef comemora a conquista do cinturão do Gringo Super Fight e agora encara Paulão Filho (Foto: Divulgação)

A luta

O combate começou com os dois atletas se estudando, mas logo Evangelista Cyborg tomou a iniciativa de arriscar o primeiro golpe, que foi um chute na perna de Melvin Manhoef. Depois disso, o brasileiro ainda tentou acertar um chute alto, bem defendido pelo holandês. Na primeira e única vez que a distância entre os lutadores foi encurtada, Manhoef não perdeu tempo e partiu para definir. Com uma joelhada fez com que Cyborg se encolhesse na grade e virasse um alvo fixo. A partir daí, uma chuva de socos atingiu o atleta da Chute Boxe, que não esboçou nenhuma reação, o que fez o árbitro interromper a luta.

Pedro Brum finaliza Rodolfo Buda e mantém cinturão dos médios

O reencontro entre Pedro Brum e Rodolfo Buda era um dos combates mais aguardados pelo público presente ao GSF 10, e diferentemente do primeiro encontro entre os lutadores em agosto de 2013, dessa vez houve um vencedor. Detentor do cinturão dos médios da organização, Brum não deu sopa para o azar e foi com tudo para terminar o duelo logo na primeira etapa e manter seu cinturão. Impondo um jogo muito justo no chão, o atleta da X-GYM aplicou uma kimura em Buda, obrigando-o a dar os três tapinhas.

Melvin Manhoef nocauteou Evangelista Cyborg em menos de um minuto de luta (Foto: Divulgação)

Melvin Manhoef nocauteou Evangelista Cyborg em menos de um minuto de luta (Foto: Divulgação)

No melhor combate da noite, Murilo Filho derrota Lucas Hodack

Muitos esperavam uma verdadeira batalha no confronto principal da noite entre Cyborg e Melvin, mas o combate mais quente do evento ficou por conta do embate entre Murilo Filho, do Clayton Mangueira Team, e Lucas Hodack, da Chute Boxe. Os lutadores protagonizaram uma verdadeira guerra, com trocas francas de golpes e posições. Faltando pouco mais de um minuto para o fim do segundo round, Murilo conseguiu encaixar uma sequência de socos duríssimos, que levaram Hodack ao chão. Sem perder a oportunidade, o pupilo de Clayton Mangueira pegou as costas de seu oponente e aplicou um belíssimo mata-leão.

Gringo Super Fight 10

CARD PRINCIPAL

Melvin Manhoef venceu Evangelista Cyborg aos 0m46s do primeiro round (nocaute técnico/ground and pound) – 77kg

Pedro Brum venceu Rodolfo Buda aos 3m04s do primeiro round (finalização/kimura) – 84kg

Murilo Filho Venceu Lucas Hodack aos 1m56s do segundo round (finalização/mata-leão) – 77KG

Fabio Verediano venceu Alexandre Pescoço aos 3m17s do terceiro round (nocaute técnico/chutes na perna) – 70kg

Raush Manfio venceu Douglas Saraiva por interrupção médica no intervalo do primeiro para o segundo round (corte profundo na testa) – 66kg

Aline Sério venceu Paula Baack por decisão dividida – 57kg

Alex Oliveira venceu Junior Luiz aos 2m32s do primeiro round (finalização/mata-leão) – 70kg

CARD PRELIMINAR

Paulo Gato Preto venceu Tony Fox por decisão unânime – 66kg

Thiago Babuíno venceu Paulo Ricardo aos 2m32s do segundo round (finalização/mata-leão) – 70kg

Almir Junior venceu Rafael Nem aos 3m23s do segundo round (nocaute técnico/ground and pound) – 57kg

POSTADO POR: Cadu Bruno às 10:11