Author Archives: Cadu Bruno

2 mai

Rayner ressalta treinos com Capitão e Israel, e aposta em nocaute sobre Katchal

O manauara Rayner Silva colocará em jogo, pela segunda vez, o cinturão dos pesos-moscas (até 57kg) no Jungle Fight 69, que será realizado no próximo dia 3, em Itu-SP. O adversário da vez será o paraense Nildo Katchal, escalado para o desafio após nocautear Renato Velame, na edição 65. A primeira defesa de Rayner foi em janeiro, quando venceu Júnior Abedi.

Apesar de não ser algo habitual na categoria, Rayner se destaca pelo poder de nocaute. Quatro das cinco vitórias conquistadas por ele foram desta maneira. O segredo para a “mão pesada”, segundo o campeão, são os treinamentos com Alexandre Capitão e Mário Israel.

Campeão dos moscas, Rayner Silva encara Nildo Katchal no Jungle Fight 69 (Foto: Divulgação)

Campeão dos moscas, Rayner Silva encara Nildo Katchal no Jungle Fight 69 (Foto: Divulgação)

“Venho treinando com Mário Israel, Capitão, Paulinho Capoeira, que lutou no Jungle Favela com o Cabecinha. Esses caras estão me ajudando muito, me dando muita força. Sinto que estou cada vez mais forte, ficando com a mão mais pesada ainda. Estou muito confiante para essa luta, vou partir para a trocação, vou para a porrada mesmo, que é o meu forte e buscar mais um nocaute”, afirmou o campeão Rayner Silva.

A estratégia de Katchal não será muito diferente. Oriundo do muay-thai, o paraense não se intimida com o retrospecto do rival e garante que irá trocar de igual para igual com o campeão.

“Se ele é um grande nocauteador, eu também sou. Vou usar o meu muay-thai, que é bastante afiado e vou sair na mão. Vou para a batalha como um guerreiro, sou um cara agressivo e também vou para nocautear”, avisa Nildo.

Na segunda luta principal do evento, os pesos-galos (até 61kg) Fabiano “Jacarezinho” e Rivaldo Júnior farão um dos duelos mais aguardados do card. O vencedor deverá ser o próximo desafiante do cinturão da categoria, após a revanche entre Jonas Bilharinho e Mário Israel, marcada para junho.

Jungle Fight 69

Card Completo

Rayner Silva (Orion Fight Camp) x Nildo Katchal (Roxo Strike) cinturão 57 kg

Fabiano ” Jacarezinho” da Conceição (Xgym) x Rivaldo JR (Top Life Amazonas) 61 kg

Cristian Quiñonez (Cleber Luciano Team/ Mexico) x Gaston Manzur (Nigue Team/ Chile) 61kg

Diego Paiva (Miguel Repanas Team) x Diogo “Sinistro” D’avilla (Itu) 57 kg

Lincoln” cowboy” de Sá (Art Combat) x Reginaldo Vieira (Peso Pesado) 57 kg

José ” Suavezito” Dias (Cleber LucianoTeam/ Mexico) x João Melo (Herman Team) 77 kg

Alisson Barbosa (Herman Team) x Lander Silva (Itu) 66 kg

Paulo Roberto “Boiko” da Silva (XGym) x Douglas Bertazini (Miguel Repanas Team) 84 kg

Ismael “Marreta” Bonfim (Popo Fight Clube) X Leonardo “Tangerina” Carvalho (Team Nogueira)

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:33
2 mai

De olho no UFC, Durinho encara Paulo Rambinho no Face to Face 7

Escalado para enfrentar Paulo Rambinho no Face to Face 7, que será realizado nesta sexta-feira (2), no Rio de Janeiro (RJ), Gilbert Durinho tenta manter a boa sequência e colocar, de vez, seu nome entre os melhores de sua categoria à nível internacional. Com um cartel invicto com seis vitórias, o lutador, que é notabilizado por sua grande técnica na luta de solo, fez sua última luta em novembro de 2013, quando derrotou por nocaute o experiente Paulo Bananada no Coliseu Extreme Fight 8.

Apesar de ter estreado oficialmente no MMA em 2012, Durinho é um nome reconhecido pelos amantes do MMA, já que há muito tempo é o responsável por refinar as técnicas de Vitor Belfort, astro do UFC, na luta de chão. Focado em estabelecer-se entre os principais lutadores de sua categoria no mundo, o atleta, que é apoiado pela Koral Fight Co., garante que os resultados obtidos são frutos de investimento e esforço.

Gilbert Durinho faz luta principal do Face to Face 7 nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

Gilbert Durinho faz luta principal do Face to Face 7 nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

“Eu ainda sou novo no MMA, fiz apenas seis lutas e estou caminhando para a sétima. O MMA é meu trabalho, então eu levo de uma forma bem responsável e profissional. Estou investindo muito na minha carreira e me cercando de bons profissionais, como médicos, psicólogos e nutricionistas. Além disso, me mudei para os Estados Unidos em busca de refinar ainda o meu jogo, principalmente na parte de wrestling. Aos poucos eu estou colhendo os frutos do meu esforço”, disse.

Em busca da manutenção de sua invencibilidade, o lutador, que representa a Backzilians, sabe das dificuldades que encontrará em seu próximo duelo, mas confia na sua evolução técnica para seguir fazendo bonito dentro dos cages.

“Estou muito bem preparado, graças a Deus. Venho evoluindo muito o meu jogo e vou provar isso dentro do combate. Meu objetivo é sempre evoluir e me tornar um atleta completo. Fiz um ótimo camp na Blackzilians e estou confiante em mais essa vitória. Pretendo executar todas as técnicas que venho aprimorando e dar um grande show”.

Responsável por impressionantes performances no cenário nacional, ele já vislumbra voos mais audaciosos e sonha com uma vaga no maior evento do mundo. Para isso, promete ainda mais empenho em seus próximos combates.

“Penso muito no UFC. Acho que seria um importante passo para a minha carreira, inclusive já me visualizo lá dentro lutando contra os melhores da minha divisão. Penso que é uma questão de tempo até eu chegar lá. Venho trabalhando forte e essas minhas próximas lutas serão fundamentais para este objetivo. Essa é uma das metas que tracei para o futuro”, concluiu.

Face to Face 7

CARD DO EVENTO

Gilbert Durinho x Paulo Rambinho – leves
Wendell Negão x Vinicius Bohrer – meio-médios
Bira Lima x Ricardo Boeira Silva – pesados
Henrique Sucuri x Hederson Capoeira – leves
Silvio José Boxer x Julian Jabá – meio-médios
Carlos Peixoto x Marcos Boynha – penas
Júnior Girafinha x Isaac Pimentel – moscas
Luiz Carlos Ninja x Mauro Fúria – combinado até 100kg

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:29
1 mai

Glover Teixeira posta foto de café da manhã com Jon Jones

Glover Teixeira provou nesta quinta-feira que não guarda rancor de Jon Jones, seu rival no último sábado, no UFC 172. Na ocasião, o norte-americano controlou o brasileiro (com direito a algumas dedadas no olho) durante todo o confronto e manteve o cinturão dos meio-pesados do Ultimate após decisão unânime dos árbitros laterais. Na imagem, divulgada nesta quinta em uma rede social, Glover diz que a foto foi tirada no último domingo, durante o café da manhã.

Fãs ficaram felizes com o espírito esportivo do mineiro e fizeram inúmeros comentários. “Que legal. Muito respeito entre esses dois guerreiros”, escreveu um leitor.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 2:05
1 mai

Erick Silva aposta em preparo físico para vencer Matt Brown

Focado em recuperar seu lugar entre os melhores meio-médios (77kg) do UFC, o brasileiro Erick Silva já vive a expectativa de seu próximo e importante duelo. O capixaba, que encara o norte-americano Matt Brown no combate principal do UFC Fight Night 40, marcado para o dia 10 de maio, em Cincinnatti (EUA), busca sua segunda vitória consecutiva na maior organização de MMA do mundo.

Considerado por muitos um dos lutadores mais explosivos entre todas as categorias, Erick fará sua oitava aparição no evento. No momento, ele conta com um cartel de quatro vitórias e três derrotas desde sua estreia no torneio, ocorrida em 2011.

Satisfeito com sua atual condição, o atleta, que é apoiado pela Analítica Farmácia de Manipulação, exaltou o processo de preparação que vem sendo realizado para o próximo duelo. Com o gás em dia, ele acredita que a boa forma física pode fazer diferença em seu primeiro main event (luta principal da noite) no UFC.

Confiante, lutador diz que aprendeu com erros cometidos no passado. Foto: Divulgação

Confiante, lutador diz que aprendeu com erros cometidos no passado. Foto: Divulgação

“Estou me sentindo muito tranquilo e confiante para essa luta. Venho tendo um treinamento muito bom e estou aproveitando bastante a ajuda de todos que estão no meu camp. Estou com o gás em dia, já que o Rogério Camões está fazendo um excelente trabalho de preparação física comigo e acho que isso pode contar ao meu favor dentro do octógono. Estou ‘amarradão’ com a chance de fazer essa luta principal em um evento do UFC, vai ser uma honra”, comentou.

Com um cartel de 16 vitórias e quatro derrotas ao longo de sua carreira, Ercik Silva tornou-se um dos maiores nomes brasileiros dentro do MMA internacional. Sabendo da responsabilidade de carregar o nome de seu país, ele se diz mais experiente e, mesmo tendo como oponente um lutador que está há seis anos dentro do UFC, confia em seu valor para se impor dentro do combate.

Camp fechado para preparação

“Meu momento é bom e estou muito motivado para vencer essa luta. O Matt Brown é um excelente atleta, mas acho que também já mostrei meu valor. Estudei bastante o jogo dele e vou fazer de tudo para anular suas características e procurar impor meu estilo de lutar. Estou muito mais experiente em relação a outras lutas e estudei bastante para enxergar meus erros em combates passados e não repeti-los”.

Aos 29 anos, o lutador do Team Nogueira fez questão de enaltecer a qualidade de seus companheiros de treinamentos e comentou sobre a preferência por fazer um camp fechado de preparação. Para ele, a sua performance na última luta foi fundamental para ter repetido o mesmo método de treinos.

“Estou contando com uma ótima equipe neste meu camp. O Bruno Frazatto vem afiando meu jogo de chão, o Daniel Mendes e o Eduardo Pachu estão dando uma grande ajuda na parte em pé, o Erivan (Conceição) no boxe e o Adrian Jaoude no wrestling. Além deles, o Josuel Distak vem coordenando todos os treinamentos e o Rogério Camões está fazendo um ótimo trabalho na preparação física. O Rafael Feijão, Santiago Ponzinibbio e Paulo Thiago também estão me dando muita força. Preferi fazer um camp fechado dessa vez. Fiz algo voltado para mim e consegui montar um ótimo time. Eles vêm me dando todo o suporte necessário”, concluiu o confiante meio-médio.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 10:26
28 abr

Manhoef vence Cyborg e agora defende cinturão em revanche contra Paulo Filho

Realizada na noite desse domingo (27), na Rio Sampa, em Nova Iguaçu (RJ), a 10ª edição do Gringo Super Fight foi marcada por emoções e polêmica. Seis anos após a primeira luta, Melvin Manhoef e Evangelista Cyborg voltaram a se enfrentar, e assim como aconteceu naquela ocasião, o holandês levou a melhor, desta vez via nocaute técnico com uma chuva de golpes no primeiro minuto de luta. O resultado, porém, foi muito contestado pelo brasileiro e sua equipe, que não gostaram da interrupção do árbitro Arthur Mariano e alegaram que Manhoef desferiu uma joelhada no rosto de Cyborg enquanto este estava de três apoios, o que é considerado ilegal de acordo com as regras do MMA.

Com a vitória, Melvin Manhoef conquistou o cinturão dos meio-médios (até 77 kg) e a chance de defendê-lo contra um algoz: o brasileiro Paulo Filho, responsável por derrotá-lo em 2009, em luta válida pelo torneio de meio-médios do extinto Dream. À moda antiga, os dois se encararam dentro do cage do Gringo após o duelo desse domingo, e só não anteciparam o combate ali mesmo porque foram impedidos por companheiros e seguranças. De acordo com o presidente do GSF, Antônio Tolentino, a revanche deve acontecer em novembro deste ano.

Melvin Manhoef comemora a conquista do cinturão do Gringo Super Fight e agora encara Paulão Filho (Foto: Divulgação)

Melvin Manhoef comemora a conquista do cinturão do Gringo Super Fight e agora encara Paulão Filho (Foto: Divulgação)

A luta

O combate começou com os dois atletas se estudando, mas logo Evangelista Cyborg tomou a iniciativa de arriscar o primeiro golpe, que foi um chute na perna de Melvin Manhoef. Depois disso, o brasileiro ainda tentou acertar um chute alto, bem defendido pelo holandês. Na primeira e única vez que a distância entre os lutadores foi encurtada, Manhoef não perdeu tempo e partiu para definir. Com uma joelhada fez com que Cyborg se encolhesse na grade e virasse um alvo fixo. A partir daí, uma chuva de socos atingiu o atleta da Chute Boxe, que não esboçou nenhuma reação, o que fez o árbitro interromper a luta.

Pedro Brum finaliza Rodolfo Buda e mantém cinturão dos médios

O reencontro entre Pedro Brum e Rodolfo Buda era um dos combates mais aguardados pelo público presente ao GSF 10, e diferentemente do primeiro encontro entre os lutadores em agosto de 2013, dessa vez houve um vencedor. Detentor do cinturão dos médios da organização, Brum não deu sopa para o azar e foi com tudo para terminar o duelo logo na primeira etapa e manter seu cinturão. Impondo um jogo muito justo no chão, o atleta da X-GYM aplicou uma kimura em Buda, obrigando-o a dar os três tapinhas.

Melvin Manhoef nocauteou Evangelista Cyborg em menos de um minuto de luta (Foto: Divulgação)

Melvin Manhoef nocauteou Evangelista Cyborg em menos de um minuto de luta (Foto: Divulgação)

No melhor combate da noite, Murilo Filho derrota Lucas Hodack

Muitos esperavam uma verdadeira batalha no confronto principal da noite entre Cyborg e Melvin, mas o combate mais quente do evento ficou por conta do embate entre Murilo Filho, do Clayton Mangueira Team, e Lucas Hodack, da Chute Boxe. Os lutadores protagonizaram uma verdadeira guerra, com trocas francas de golpes e posições. Faltando pouco mais de um minuto para o fim do segundo round, Murilo conseguiu encaixar uma sequência de socos duríssimos, que levaram Hodack ao chão. Sem perder a oportunidade, o pupilo de Clayton Mangueira pegou as costas de seu oponente e aplicou um belíssimo mata-leão.

Gringo Super Fight 10

CARD PRINCIPAL

Melvin Manhoef venceu Evangelista Cyborg aos 0m46s do primeiro round (nocaute técnico/ground and pound) – 77kg

Pedro Brum venceu Rodolfo Buda aos 3m04s do primeiro round (finalização/kimura) – 84kg

Murilo Filho Venceu Lucas Hodack aos 1m56s do segundo round (finalização/mata-leão) – 77KG

Fabio Verediano venceu Alexandre Pescoço aos 3m17s do terceiro round (nocaute técnico/chutes na perna) – 70kg

Raush Manfio venceu Douglas Saraiva por interrupção médica no intervalo do primeiro para o segundo round (corte profundo na testa) – 66kg

Aline Sério venceu Paula Baack por decisão dividida – 57kg

Alex Oliveira venceu Junior Luiz aos 2m32s do primeiro round (finalização/mata-leão) – 70kg

CARD PRELIMINAR

Paulo Gato Preto venceu Tony Fox por decisão unânime – 66kg

Thiago Babuíno venceu Paulo Ricardo aos 2m32s do segundo round (finalização/mata-leão) – 70kg

Almir Junior venceu Rafael Nem aos 3m23s do segundo round (nocaute técnico/ground and pound) – 57kg

POSTADO POR: Cadu Bruno às 10:11
27 abr

Supremo, Jon Jones vai à caça de recordes no UFC

Jon Jones mostrou neste sábado por que é o maior meio-pesado da história do MMA. O pupilo de Greg Jackson dominou o brasileiro Glover Teixeira no UFC 172 e chegou à sétima defesa de cinturão. Com 1,93m de altura e 2,15m de envergadura, Jones usou novamente seu físico privilegiado (aliado à técnica cada vez mais apurada) para neutralizar o jogo do oponente. Com ajuda dos longos braços, Bones coloca as mãos no rosto do rival, mede a distância, se protege e ataca como quer.

Contra Glover, que vinha de 20 triunfos consecutivos, ficou ainda mais clara a supremacia física do norte-americano sobre os lutadores até 93kg. Não à toa, Gustafsson, seu próximo adversário, deu trabalho ao campeão no primeiro confronto entre os dois. Com 2,06m de envergadura, o sueco consegue amenizar um pouco a desigualdade física que Jones impõe no octógono.

Jones usa a distância para castigar seus adversários. Foto: Divulgação

Jones usa a distância para castigar seus adversários. Foto: Divulgação

Após esse vitória dominante sobre mais um brasileiro (Shogun, Machida e Belfort já foram vítimas), fica cada vez mais difícil imaginar que um homem até 93kg possa derrotar o atleta da Jackson’s MMA, que agora soma 20 vitórias e apenas uma derrota, após acertar golpes ilegais em Matt Hamill, em 2009.

A atuação sobre Glover impressionou até Dana White, que elogiou o campeão durante conversa com jornalistas após o evento. “Acho que foi a melhor atuação da carreira dele (Jones)”, resumiu. As defesas de cinturão aproximam Bones de Anderson Silva. O norte-americano precisa de três vitórias para igualar o brasileiro como campeão com maior sequência de vitórias.

Jones não esconde de ninguém que pretende subir de categoria e enfrentar os pesados no futuro. Enquanto isso não acontece, Bones tem tudo para fazer história e se tornar o lutador mais vitorioso que o UFC já viu.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 1:26
25 abr

‘Nostradamus do MMA’ adivinha quem vence no UFC 172

Meus amigos proféticos do MMA! Eu, o mestre das adivinhações, o Nostradamus do MMA, estou de volta para mais palpites celestiais! Dessa vez o grande evento de sábado é o UFC 172, em Baltimore, com a luta principal entre o menino prodígio do MMA, Jon Jones, e a máquina de bater brasileira Glover Teixeira. Que luta moçada!

Antes, um aviso importante: acertei 9 de 13 lutas do UFC on Fox 11, em Orlando. Que grande vitória do “Vai Cavalo” Fabrício Werdum! Coices nos 25 minutos que castigaram o barbudo Travis Browne. Vitória merecida e agora aguardemos o combate pelo cinturão contra Cain Velasquez.

Nostradamus do MMA

Jon Jones e Glover Teixeira prometem um grande duelo pelo cinturão dos meios-pesados. “Bones” vai defender seu título pela sétima vez e Glover está invicto há 20 lutas, com vários nocautes e finalizações no currículo. Quem leva moçada?

Na co-luta principal, Anthony “Rumble” Johnson encara Phil Davis, também pelos meios-pesados. Um grande duelo de striker contra grappler. Nos médios, Luke Rockhold quer manter um boa sequência de vitórias e enfrenta o bárbaro Tim Boetsch. Pelos leves, Jim Miller mede forças com Yancy Medeiros e, abrindo o card principal, Max Holloway e Andre Fili vão fazer um combate eletrizante pelos penas.

No card preliminar, destaques para o duelo dos moscas Joseph Benavidez e Tim Elliot, a brasileira Bethe Correira contra Jessamyn Duke nos galos e Takanori Gomi contra Isaac Vallie-Flagg pelos leves.

Moçada do MMA, os palpites da Estrela de Andrômeda estão prontos e minha concentração foi intensa para esse grande evento.

Munrá!

UFC 172

CARD PRINCIPAL

Jon Jones x Glover Teixeira
Phil Davis x Anthony Johnson
Luke Rockhold x Tim Boetsch
Jim Miller x Yancy Medeiros
Max Holloway x Andre Fili

CARD PRELIMINAR

Joseph Benavidez x Tim Elliott
Takanori Gomi x Isaac Vallie-Flagg
Jessamyn Duke x Bethe Correia
Danny Castillo x Charlie Brenneman
Chris Beal x Patrick Williams

POSTADO POR: Cadu Bruno às 8:40
24 abr

Invicto há 20 lutas, Glover Teixeira encara o campeão Jon Jones no UFC 172

Por Leo Salles

De um lado, o mais jovem campeão da história do UFC e seis defesas de cinturão. Do outro, um brasileiro que possui 20 vitórias consecutivas e que muitos esperavam que ele chegasse nesse combate derradeiro. Jon Jones e Glover Teixeira vão medir forças em Baltimore, nos EUA, na luta principal do UFC 172, neste sábado, a partir das 20h30 (de Brasília). O UFC 172 ainda terá mais nove combates, incluindo o da brasileira Bethe Correia, que enfrenta a americana Jessamyn Duke.

Glover Teixeira enfrenta Jon Jones neste sábado em Baltimore. Foto: Reprodução

Glover Teixeira enfrenta Jon Jones neste sábado em Baltimore. Foto: Reprodução

Jon Jones vem defendendo seu cinturão com maestria: após ganhar de Maurício Shogun e se tornar o mais jovem campeão da organização, “Bones” enfrentou quatro ex-campeões (Quinton Jackson, Lyoto Machida, Rashad Evans e Vitor Belfort), além do falastrão Chael Sonnen e do perigoso sueco Alexander Gustafsson.

Provavelmente será o combate que Jones terá que estar mais atento do que nunca, porque o brasileiro possui uma das mãos mais pesadas do MMA, além de ser um exímio lutador de jiu-jítsu.

Glover, que pode ser o quarto brasileiro campeão da categoria (Vitor Belfort, Lyoto Machida e Maurício Shogun), se baseará na sua força e tentará levar em menos de dois rounds, como já disse Chuck Liddell, um dos seus mentores.

Caso passe para os rounds de campeonato, o preparo físico e a experiência de Jones nessas situações podem favorecê-lo e mais uma vez manter o cinturão. O americano é favorito para vencer e seria uma surpresa para os fãs se o brasileiro levar o cinturão.

Phil Davis enfrenta Anthony Johnson, que retorna ao UFC. Foto: Reprodução

Phil Davis enfrenta Anthony Johnson, que retorna ao UFC. Foto: Reprodução

Na co-luta principal, Phil Davis, que vem em excelente fase nos meios-pesados, encara Anthony “Rumble” Johnson, que retorna ao UFC após passar um tempo no WSOF. Davis quer a vitória para se credenciar como o próximo desafiante da categoria e usará toda sua técnica de wrestler para atrapalhar o plano de luta de Johnson, que prefere muito mais a trocação.

Ainda, no card principal, Luke Rockhold faz sua terceira luta no UFC contra Tim Boestch, pelos médios. Ex-campeão do Strikeforce, Rockhold pretende vencer mais uma para ser aproximar do title shot da categoria, enquanto Boestch quer voltar a ser mais estável, já que vem de duas derrotas nas últimas três lutas. Rockhold, com seu estilo explosivo de socos e joelhadas, contra um Boetsch de mão pesada será um dos grandes combates da noite.

Brasileira Bethe Correia no card preliminar

Jim Miller enfrenta Yancy Medeiros, que foi colocado de última hora no card principal no lugar de Bobby Green. Medeiros já estava no card do evento e encararia Joe Ellenberger no card preliminar. Abrindo o card principal, Max Holloway e Andre Fili fazem um duelo interessante pelos penas.

No card preliminar, destaques para as categorias mais leves. Bethe Correia faz seu segundo combate no UFC e enfrenta a americana Jessamyn Duke, pelos galos. Com grande poder nas mãos, Bethe vai encarar uma adversária bem mais alta que ela e uma envergadura maior, porém a brasileira é favorita por ter mais qualidade e variedade no seu jogo.

Pelos moscas, Joseph Benavidez mede forças com Tim Elliot e quer se manter no topo da categoria, Por fim, o japonês Takanori Gomi encara Isaac Vallie-Flagg, em grande combate pelos leves.

Confira as lutas do UFC 172:

CARD PRINCIPAL

Jon Jones x Glover Teixeira
Phil Davis x Anthony Johnson
Luke Rockhold x Tim Boetsch
Jim Miller x Yancy Medeiros
Max Holloway x Andre Fili

CARD PRELIMINAR

Joseph Benavidez x Tim Elliott
Takanori Gomi x Isaac Vallie-Flagg
Jessamyn Duke x Bethe Correia
Danny Castillo x Charlie Brenneman
Chris Beal x Patrick Williams

POSTADO POR: Cadu Bruno às 9:01