Arquivo do autor:Cadu Bruno

20 ago

Em bom momento, Thales Leites busca quarta vitória seguida no UFC contra Francis Carmont no UFC Fight Night 49

Por Leo Salles

Buscando aos poucos subir no ranking dos médios, o niteroiense Thales Leites vai à procura da quarta vitória seguida desde seu retorno ao UFC ao enfrentar o canadense Francis Carmont, pelos médios, no card principal do UFC Fight Night 49, em Tulsa, nos Estados Unidos. Aos 33 anos e com 23 vitórias e quatro derrotas na carreira, o brasileiro vive um bom momento , com seis vitórias consecutivas, sendo três no UFC.

Número 15 do ranking da categoria, Thales sabe que, vencendo Carmont, número 12, pode entrar no top 10 e espera adentrar os dez melhores:

“Depois da minha última vitória (contra Trevor Smith), tinha pedido publicamente e principalmente ao Joe Silva (matchmaker do UFC) que queria um top 10. Acho que sempre devemos enfrentar os melhores, principalmente os que estão bem ranqueados, e o (Francis) Carmont é excelente lutador, um adversário de peso. Mesmo vindo de derrotas (para Ronaldo Jacaré e CB Dollaway), ele é um cara duro, vinha de várias vitórias antes de perder. Mesmo perdendo, ele fez boas lutas, mostrou que tem coração para estar lá dentro e era realmente isso que eu queria”, disse Thales, em entrevista em evento fechado para a imprensa, na Nova União, no Flamengo, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Thales Leites encara Francis Carmont no UFC Fight Night 49 (Foto: Leo Salles)

Thales Leites encara Francis Carmont no UFC Fight Night 49 (Foto: Leo Salles)

O peso-médio não vê duelo de estilos entre jiu-jitsu (do próprio Thales) e o wrestling do canadense, e que vem mostrando melhoras em todas as áreas:

“A luta vai desenrolar para mim da melhor maneira possível. Se eu tiver que puxar para meia-guarda, vou puxar. Mas é uma luta de MMA, não posso apenas me preocupar em fazer minha parte no jiu-jitsu. Também não vou vir só com boxe, nem ele só com savate (boxe francês). Então, que vença o melhor, mas estarei mais do que preparado para vencer e continuar essa sequência de vitórias. Já estou fisica e psicologicamente bem para este combate, vou chegar 100% com certeza”, afirmou.

Por isso, o brasileiro não considera que sua última vitóra contra Trevor Smith por nocaute técnico no primeiro round não foi nenhuma obra do acaso:

“Para mim e para minha equipe não foi surpresa nenhuma. Venho me empenhando e treinando há bastante tempo. Então é uma questão de ajustes que faço no meu jogo e ter a confiança de colocar em prática aquilo que faço durante os treinos nas minhas lutas. E também as coisas acontecerem na hora certa. Isso (o nocaute técnico) já tinha acontecido em algumas lutas minhas antes de eu voltar ao UFC. Houve uma situação de um adversário meu sentir a mão e cambalear e eu enfiava a perna para derrubar de maneira institiva, pela minha especialidade no jiu-jitsu. Mas na última luta, treinei situações que, caso o adversário sentisse meus golpes, eu entraria para definir, e foi o que aconteceu”, frisou o peso-médio.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:10
17 ago

Brasileiros levam a melhor em UFC recheado de nocautes no card principal do UFC Fight Night 47

A noite de lutas do UFC Fight Night 47, realizado na noite deste sábado, no Maine, nos Estados Unidos, teve sabor de vitória para o Brasil. Thiago Tavares e Jussier Formiga venceram seus compromissos e deram passos importantes em suas respectivas divisões. Destaque também para o card principal do evento, onde quatro de seis lutas terminaram por nocaute. Na luta principal o norte-americano Ryan Bader superou o americano de ascendência haitiana Ovince St.Preux

Debutando na divisão dos pesos-pena, Thiago Tavares impôs um jogo justo de luta agarrada desde os primeiros minutos da luta contra o Robbie Peralta (EUA) e foi premiado com um mata-leão ainda no primeiro assalto da luta, provando que está determinado a acabar com a irregularidade que marcou sua trajetória na categoria dos leves. Já Jussier Formiga venceu dois rounds da luta contra Zach Makovsky (EUA) e teve seu braço erguido por decisão unânime dos juízes.

Thiago Tavares finalizaou Robbie Peralta no UFC Fight Night 47 (Foto: Divulgação)

Thiago Tavares finalizaou Robbie Peralta no UFC Fight Night 47 (Foto: Divulgação)

“Foi muito difícil descer de divisão, mas consegui fazer o meu melhor. Antes eu perdia apenas cinco quilos para lutar entre os leves, e agora perdi um pouco mais para atuar nos penas. Eu tenho um colega, Nazareno Malegarie, que é muito melhor que eu, e tenho vídeos para provar. Sean Shelby, por favor dê uma chance a ele. Há dois meses eu fiz uma cirurgia no meu joelho, e guardei para mim, não falei para ninguém. Apenas meu técnico sabia, e trabalhamos muito para que eu não ficasse fora desta estreia. Felizmente deu tudo certo”, comemorou Thiago.

O card principal, que foi aberto com a luta de Tavares e Peralta, foi marcado por uma série de nocautes. Shawn Jordan, Alan Jouban, Tim Boetsch (em uma incrível reviravolta) e Ross Pearson liquidaram suas lutas com nocautes sobre seus respectivos oponentes, empolgando o público que lotou a Cross Insurance Arena. No entanto, a luta principal foi marcada pela estratégia imposta por Ryan Bader para superar Ovince St.Preux em combate válido pela divisão dos pesos-meio-pesados.

Ryan Bader derrotou Ovince St.Preux após cinco rounds na luta principal (Foto: Divulgação)

Ryan Bader derrotou Ovince St.Preux após cinco rounds na luta principal (Foto: Divulgação)

Diante de um oponente superior fisicamente, Bader, especialista em luta olímpica, optou por manter uma distância segura e derrubar St.Preux, trabalhando o ground and pound para pontuar. Seguindo nesse ritmo o norte-americano que venceu a edição nº 8 do The Ultimate Fighter conseguiu levar a vitória por decisão unânime da arbitragem do Ultimate.

“Ovince é um lutador muito, muito duro. Ele evitou minhas quedas no final, eu estava mais lento, mas consegui a vitória”, disse Bader.

Card Principal:
Peso-meio-pesado: Ryan Bader venceu Ovince St. Preux por decisão unânime
Peso-leve: Ross Pearson venceu Gray Maynard por nocaute técnico a 1m35s do R2
Peso-médio: Tim Boetsch venceu Brad Tavares por nocaute técnico aos 3m18s do R2
Peso-meio-médio: Alan Jouban venceu Seth Baczynski por nocaute aos 4m23s do R1
Peso-pesado: Shawn Jordan venceu Jack May por nocaute técnico aos 2m03s do R3
Peso-pena: Thiago Tavares venceu Robbie Peralta por finalização (mata-leão) aos 4m27s do R1

Card Preliminar
Peso-mosca: Jussier Formiga venceu Zach Makovsky por decisão unânime
Peso-galo: Sara McMann venceu Lauren Murphy por decisão dividida
Peso-médio: Tom Watson venceu Sam Alvey por decisão unânime
Peso-mosca: Frankie Saenz venceu Nolan Ticman por decisão unânime

POSTADO POR: Cadu Bruno às 2:24
15 ago

‘Nostradamus do MMA’ adivinha quem vence no UFC Fight Night 47

Meus amigos proféticos do MMA! Após um longo tempo, voltemos às grandes lutas do UFC! Neste fim de semana teremos o UFC Fight Night 47, com a luta principal entre Ryan Bader e Ovince Saint-Preux, pelos meios-pesados. Vamos ter brasucas em ação, com Jussier Formiga e Thiago Tavares brigando pelas vitórias!

Antes um aviso pertinente: acertei 6 de 12 combates do UFC on Fox 12, que teve o grande duelo entre Robbie Lawler e Matt Brown, no qual “Ruthless” saiu vencedor. Um grande evento moçada!

Na luta principal, Ryan Bader, que voltou a vencer no octógno, encara o perigoso Ovince St.Preux, que vem de boas vitórias na organização. Um combate que tem tudo para terminar com um nocaute ou finalização. Quem leva essa meus amigos?

Nostradamus do MMA

Na co-luta principal, um grande embate: Gray Maynard, que precisa vencer e recuperar a boa forma, enfrenta Ross Pearson, pelos leves, com grandes chance de ser a luta da noite. Ainda, no card principal, Tim Boetsch está na corda bamba e precisa mais do que nunca da vitória contra o embalado Brad Tavares, pelos médios. Seth Baczynski mede forças com Alan Jouban, pelos meio-médios, Shawn Jodran encara Jack May, pelos pesados, e o nosso Thiago Tavares enfrenta Robbie Peralta, pelos penas.

No card preliminar, destaque para o nosso Jussier Formiga, que mede forças com o perigoso Zach Makovsky, pelos moscas.

Moçada do MMA, minha concentração foi intensa para esse evento. Minha macumba do além está aí para vocês apreciarem, segurem-na porque ela foi feita com carinho.

Munrá!

UFC Fight Night 47, em Bangor, Maine

CARD PRINCIPAL

Ryan Bader x Ovince St.Preux
Gray Maynard x Ross Pearson
Tim Boestch x Brad Tavares
Seth Baczynski x Alan Jouban
Shawn Jordan x Jack May
Thiago Tavares x Robbie Peralta

CARD PRELIMINAR

Jussier Formiga x Zach Makovsky
Sara McMann x Lauren Murphy
Tom Watson x Sam Alvey
Nolan Ticman x Frankie Saenz

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:34
15 ago

Ryan Bader e Ovince St.Preux fazem luta principal no UFC Fight Night 47; Thiago Tavares e Jussier Formiga no card do evento

Por Leo Salles

O Ultimate Fighting Championship volta neste sábado (16) com a edição 47 do UFC Fight Night, em Bangor, no estado de Maine, nos EUA. A luta principal será entre os meios-pesados Ryan Bader e Ovince St.Preux e dois brasileiros estarão em ação: Jussier Formiga encara Zach Makovsky, pelos moscas e Thiago Tavares enfrenta Robbie Peralta, pelos penas. O Canal Combate transmite o evento à partir das 21h (de Brasília).

A luta principal entre Ryan Bader e Ovince St.Preux é um daqueles combates que se espera uma finalização ou um nocaute. Ambos possuem o espírito de ir para frente e terminar a luta sem deixar nas mãos dos juízes laterais. OSP vem de vitórias empolgantes, por nocaute e finalização, e mostrando um grande repertório na trocação e grande wrestling. Já Bader viveu um período inconstante, inclusive com derrota por nocaute para Glover Teixeira, porém venceu seus últimos combates sobre Anthony Perosh e Rafael Feijão por decisão dos jurados, sendo mais conservador e estratégico. Um combate que pode movimentar o ranking da categoria e colocá-los mais próximos do topo.

Ryan Bader e Ovince St.Preux se enfrentam no UFC Fight Night 47 na luta principal (Foto: Reprodução)

Ryan Bader e Ovince St.Preux se enfrentam no UFC Fight Night 47 na luta principal (Foto: Reprodução)

Na co-luta principal, Gray Maynard e Ross Pearson, a princípio, não se enfrentariam. Maynard estava escalado para enfrentar o brasileiro Fabrício Morango e Pearson, Abel Trujillo. Porém, Trujillo se machucou e Maynard foi posto em seu lugar, enquanto Morango foi retirado card. Decisão acertada, pois os dois possuem o mesmo estilo de controle e agressividade no octógono, mas lembrando que Maynard vem em um momento instável na carreira e Pearson vem apresentando grande forma e boas performances no UFC.

Thiago Tavares encara Robbie Peralta pelos penas, no card principal (Foto: Divulgação)

Thiago Tavares encara Robbie Peralta pelos penas, no card principal (Foto: Divulgação)

Ainda, no card principal, Tim Boetsch encara Brad Tavares, pelos médios. Boetsch vem em má sequência e uma derrota pode colocá-lo fora do evento. Seth Baczynski mede forças com Alan Jouban, pelos meio-médios e Shawn Jordan faz o duelo de pesados contra Jack May. Abrindo o card principal, Thiago Tavares, após longo tempo inativo por conta de lesões, pisa no octógono para encarar Robbie Peralta, pelos penas, sua estreia na categoria.

No card preliminar, apenas quatro lutas. Destaque para Jussier Formiga, que faz grande duelo contra Zach Makovsky, ex-campeão dos galos do Bellator, pelos moscas.

Confira o card do UFC Fight Night 47:

CARD PRINCIPAL

Ryan Bader x Ovince St. Preux
Gray Maynard x Ross Pearson
Tim Boetsch x Brad Tavares
Seth Baczynski x Alan Jouban
Shawn Jordan x Jack May
Thiago Tavares x Robbie Peralta

CARD PRELIMINAR

Jussier Formiga x Zach Makovsky
Sara McMann x Lauren Murphy
Sam Alvey x Tom Watson
Frankie Saenz x Nolan Ticman

POSTADO POR: Cadu Bruno às 11:29
13 ago

À procura de regularidade, Jussier Formiga encara Zach Makovsky no UFC Fight Night 47

Por Leo Salles

Em busca de uma estabilidade na categoria dos moscas, o potiguar Jussier Formiga, número seis do ranking do UFC, encara o americano Zach Makovsky, número nove, no UFC Fight Night 47, que acontece em Bangor, no Maine, nos Estados Unidos. A luta estava marcada para o UFC 176, porém o evento foi cancelado devido ao adiamento do combate principal entre José Aldo e Chad Mendes.

Formiga continuou se preparando forte para a luta, e num evento fechado para a imprensa na Nova União antes do cancelamento do UFC 176, contou como foi sua preparação, as dicas que recebeu de Dudu Dantas, campeão do Bellator, que vencera Makovsky na disputa de cinturão dos galos da organização e o por quê de não ainda ter engrenado no UFC.

“Está faltando eu lutar com mais alegria, me soltar lá dentro do octógono e mostrar meu jogo. Sair na porrada em pé, fazer o jogo de chão, levar para a grade e tentar mesclar isso tudo. Acho que a cada luta estou melhorando, meu desempenho está cada vez melhor. Venho evoluindo na parte da luta em pé, treino na melhor equipe de pesos leves do mundo, que é a Nova União. Então só tenho casca-grossas ao meu lado, como José Aldo e Renan Barão, grandes campeões”, disse Formiga, que possui duas vitórias e duas derrotas na organização e acredita que a ansiedade não o atrapalhou em seus combates anteriores:

Ao lado dos seu companheiros de Nova União, Thales Leites, Claudinha Gadelha e Walmir Bidu, Jussier Formiga posa para fotografias em evento fechado para imprensa (Foto: Leo Salles)

Ao lado dos seu companheiros de Nova União, Thales Leites, Claudinha Gadelha e Walmir Bidu, Jussier Formiga posa para fotografias em evento fechado para imprensa (Foto: Leo Salles)

“Não vejo que estive ansioso nas outras lutas. A divisão dos moscas é tão equilibrada que você fica receoso de perder uma. Mas o lutador não pode entrar com pensamento de perder. Temos que entrar no octógono e fazer o nosso melhor, daí as vitórias serão consequência do bom trabalho”.

O peso-mosca sabe do poderio de Makovsky, que venceu as duas lutas que fez até agora no UFC ( contra Scott Jorgesen e Josh Sampo), que já foi campeão dos galos do Bellator até ser destronado pelo brasileiro Dudu Dantas, atual campeão da categoria. Formiga recebeu todas as informações do seu companheiro de treinos da Nova União:

“Apesar de o Dudu ter o derrotado rapidamente, ele me passou o que o Zach tem mais de perigoso no jogo dele, principalmente no chão, e foram instruções bem valiosas para o meu camp. O Zach é wrestler, gostar de pontuar em pé, mas o forte dele é o wrestling, gosta de botar pra baixo. Mas estou dando ênfase em todas as áreas, tenho que estar pronto em pé ou no chão para não deixá-lo me vencer. Mas se for para o chão , creio que vamos fazer uma boa luta agarrada, porém o Dudu Dantas me passou no que posso surpreender, principalmente na luta em pé”, afirmou o peso mosca.

Jussier Formiga encara Zach Makovsky no UFC Fight Night 47 (Foto: Divulgação)

Jussier Formiga encara Zach Makovsky no UFC Fight Night 47 (Foto: Divulgação)

Formiga aproveitou para falar sobre seu amigo e companheiro de treinos Renan Barão, que perdeu recentemente o cinturão do UFC para TJ Dillashaw no UFC 173 e terá a revanche imediata no dia 30 de agosto, no UFC 177 e o que aconteceu na preparação antes daquela luta:

“O Barão agora teve dois meses de camp (para a revanche). Na outra luta, não que seja uma desculpa, mas ele só teve seis semanas para treinar para um combate de cinco rounds, então é bem desgastante. Agora ele teve bastante tempo para focar nos treinos e acho que será uma luta diferente da anterior. Aaposto nele derrotando o Dillashaw. Vocês verão um novo Barão, mais motivado para ser campeão” afirmou o potiguar.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 1:29
30 jul

Gilbert Durinho comemora triunfo em estreia no UFC e projeta descida de peso

O UFC on FOX 12 vai ficar marcado para sempre na memória do brasileiro Gilbert Durinho. O niteroiense, que fez sua estreia na maior organização de MMA do mundo no último sábado (26), ainda colhe os louros da vitória sobre o sueco Andreas Stahl em sua primeira apresentação na organização. Dono de um cartel invicto com oito resultados positivos, Durinho se notabilizou por suas incríveis habilidades na luta agarrada e, além de ser um atleta de alto rendimento, é responsável pelos treinamentos de chão de grandes nomes do MMA internacional, como nos casos de Vitor Belfort e Cezar Mutante.

A boa impressão deixada em seu primeiro combate no UFC é motivo de comemoração para o brasileiro. Empolgado com a vitória, ele fez questão de ressaltar a qualidade de seu oponente e falar sobre os pontos fundamentais que o fizeram sair vencedor do duelo.

Gilbert Durinho vence em sua estreia no UFC (Foto: Divulgação)

Gilbert Durinho vence em sua estreia no UFC (Foto: Divulgação)

“Acho que fiz um bom trabalho, tive um oponente muito duro pela frente. Ele não queria fazer a luta chão comigo, era mais forte e vendeu caro a luta. Ao mesmo tempo fiquei feliz com a minha apresentação, já que foi minha estreia no UFC, minha primeira luta entre os meio-médios (77kg), e a primeira vez que um combate meu dura três rounds. Pude mostrar que o gás estava em dia, acho que a minha disposição e meu boxe fizeram a diferença no resultado final”.

Otimista em relação ao seu futuro dentro da maior evento de MMA do planeta, Durinho já faz projeções para seus próximos compromissos. Conforme havia anunciado antes da estreia, o plano do lutador, é descer de peso e mostrar seu valor entre os leves (70kg).

“Minha pretensão agora é a de lutar entre os leves. Estou trabalhando com profissionais de alto nível e quero estar bem para bater o peso com tranquilidade. Além disso, quero mostrar meu valor também nesta categoria”, concluiu.

Uma das maiores referência da luta de solo no cenário mundial, Gilbert Durinho fez sua primeira luta profissional de MMA em janeiro de 2012. Contratado pelo o UFC no início de junho, Durinho coleciona um cartel invicto com oito vitórias, sendo quatro delas por nocaute. Entre seus maiores feitos, estão as vitórias sobre Andreas Stahl, em sua estreia no UFC, e contra Paulo Bananada, na oitava edição do Coliseu Extreme Fight.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 1:31
30 jul

Tiago Trator comemora primeira vitoria no UFC, mas ressalta: “Ainda tenho muito a evoluir”

Satisfeito após a estreia vitoriosa na maior organização de MMA do mundo, Tiago Trator é só alegria após o UFC on Fox 12, que ocorreu no último sábado (26), em San Jose (EUA). O lutador brasileiro, que venceu por decisão unânime o mexicano Akbarh Arreola, chegou a sua 19a vitória na carreira. Ex-campeão do Jungle Fight, o amapaense embalou sua décima vitória consecutiva e, de quebra, pôde mostrar aos organizadores do evento o motivo de ser considerado uma das principais promessas brasileiras nos pesos leves (70kg).

Mesmo com a vitória, Tiago sente que poderia ter feito uma apresentação melhor e credita ao peso de pisar pela primeira vez no octógono mais famoso do mundo o fato de não ter demonstrado, em sua opinião, 100% da sua capacidade técnica. Apesar disso, o lutador garantiu ter recebido elogios por parte da cúpula do UFC.

“Estava nervoso ao caminhar para a luta, senti um pouco ao entrar no octógono, mas isso não atrapalhou tanto no desenvolvimento do duelo, talvez no meu próximo combate eu esteja 100%. Acho que deixei a desejar nas combinações de golpes. Talvez por isso eu não tenha conseguido nocautear. Eu consegui ganhar elogios do Joe Silva e da comissão do UFC. Eles elogiaram o meu desempenho e já pensam em me colocar para lutar novamente em breve”, explicou.

Tiago Trator estreou com vitória no UFC (Foto: Divulgação)

Tiago Trator estreou com vitória no UFC (Foto: Divulgação)

Após destacar-se entre os pesos leves (70kg), Trator mostra-se satisfeito com sua condição dentro da divisão, mas confidencia que tem planos para baixar de peso em um futuro próximo. Segundo ele, tudo vai depender de uma conversa com os empresários e treinadores de sua equipe.

“Eu pretendo fazer mais uma luta no peso leve (70kg) e depois eu vou conversar com meu empresário e minha equipe. Antes disso, quero fazer um teste baixando de peso durante os treinamentos e, dependendo do resultado, posso migrar para os pesos-penas (66kg)”, disse.

Sabendo que carrega a responsabilidade de levar o MMA de Amapá para o mundo, Tiago Trator, não se sente intimidado diante do fato e quer servir como exemplo para os mais jovens. O lutador do Team Nogueira, que retorna ao seu estado de origem nesta quinta (31), será recebido com muita festa em Laranjal do Jari (AP), sua cidade natal, que fica distante 275km distante da capital Macapá (AP).

“Já estão programando para me receberam com carreata na minha cidade. Para mim, vai ser uma satisfação imensa. Graças a Deus estou fazendo meu nome. Após chegar em Macapá (AP), vou pegar um ônibus para encontrar com a família em Laranjal do Jari. Vai ser ótimo rever meus amigos. Quando eu lutava no Jungle Fight, já havia uma impulsão grande do MMA na região. As academias cresceram e vivem lotadas. Meu nome serve de exemplo para os jovens e isso é muito bom, pois através do esporte eles podem sair do mundo das drogas e podem pensar em um futuro melhor dentro no MMA”, finalizou.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 1:27
30 jul

Do Bronx comemora pedido aceito pelo UFC e luta contra Lentz

Charles do Bronx voltará a pisar no octógono do UFC em setembro. Tão logo voltou ao Brasil após finalizar o japonês Hatsu Hioki, no UFC Fight Night 43, na Nova Zelândia, com um triângulo de mão, o atleta teve seu pedido aceito pelo UFC e terá a chance de lutar novamente contra Nik Lentz. O duelo será no dia 5 de setembro, no UFC Fight Night 50, em Connecticut, nos Estados Unidos, dessa vez pela categoria peso-pena (até 66,2kg).

A luta contra Lentz era muito esperada pelo lutador paulista, que teve a vitória sobre o norte-americano em junho de 2011 revertida em No Contest (sem resultado). Na ocasião, Do Bronx teve o braço erguido, mas a organização comunicou que os juízes viram uma joelhada ilegal sobre o oponente, alterando o resultado pouco tempo depois. No entanto, ele não encara o novo duelo como revanche, mas como nova oportunidade de mostrar seu potencial.

“Quero que fique claro que não tenho raiva nenhuma do Nik Lentz. Essa luta é tão boa para mim quanto para ele, apesar do ‘No Contest’, daquela outra ocasião”, pondera. “Fiquei feliz de o UFC ter atendido ao meu apelo e acredito que o Nik também. Acho que vai ser uma boa luta, quem viu nossa primeira disputa, viu uma guerra, com os dois andando para frente o tempo todo e querendo a vitória”.

Charles do Bronx encara Nik Lentz no UFC Fight Night 50, em setembro (Foto: Divulgação)

Charles do Bronx encara Nik Lentz no UFC Fight Night 50, em setembro (Foto: Divulgação)

Charles lembra bem do combate, na época com ambos competindo entre os pesos leves (até 70kg). No segundo round, acabou acertando uma joelhada acidental no rosto de Lentz, que estava com três apoios no chão, e seguiu para a finalização derradeira por mata-leão. O UFC, à ocasião, premiou a luta como a melhor da noite. “Estava bem tanto no chão e na parte em pé. Acredito que venceria aquele combate, mas passou. Agora vou treinar dez vezes mais para chegar mais forte e confirmar a vitória”, analisa.

Entre os melhores

A vitória sobre Hioki no último confronto de Charles do Bronx, além de ter rendido o prêmio de performance da noite, serviu para colocá-lo entre os top 15 da categoria dos penas. Figurando na 14ª colocação, o atleta garante que ainda quer evoluir mais, porém não escondendo a felicidade de aparecer entre os melhores pela primeira vez.

“Estar entre os melhores foi algo que sempre busquei e sonhei, mas ainda quero mais. Vencendo o Lentz, que também está entre os melhores (9º colocado) acho que avanço ainda mais neste ranking. Quero mais e sei que posso conseguir”, comenta.

No cartel, Charles do Bronx soma 18 vitórias e apenas quatro derrotas, além de um “No Contest”. Já Lentz tem 25 vitórias e seis derrotas. Sua última luta foi diante de Manny Gamburyan, com vitória por decisão unânime dos juízes, em maio deste ano.

POSTADO POR: Cadu Bruno às 1:06