twitterfeed
PUBLICADO EM 07.01.2016 - 11:00

Os desafios do gigante Renan

Renan em ação no Pan de Toronto, quando o Brasil levou a medalha de prata. Foto Divulgação CBV

Renan em ação no Pan de Toronto, quando o Brasil levou a medalha de prata. Foto Divulgação CBV

Depois de defender o Ravenna, o oposto Renan disputa pelo Monza sua segunda temporada na Itália, em busca de atuações que lhe rendam um chamado para a Seleção no ano olímpico. “Evoluí muito desde que cheguei aqui. É uma experiência muito boa conviver com pessoas que são de uma cultura diferente. Metade dos jogadores da maioria dos times aqui não é italiana. Então, você consegue aprender um pouquinho de cada lugar e um estilo de jogo diferente”, diz o gigante de 2,17m. Aos 25 anos, ele sonha em superar a concorrência por uma vaga na equipe brasileira: “Estou fazendo de tudo para jogar muito bem toda a temporada. Temos um time bem competitivo e, quanto melhor fizer aqui, mais fácil ficará lá na frente na hora de disputar essa vaga tão concorrida. Estou dando meu melhor para que isso aconteça. Jogar uma Olimpíada é o sonho de qualquer atleta, ainda mais no Brasil.”
Em 2015, Renan jogou o Pan de Toronto, que coincidiu com as finais da Liga Mundial. “Foi uma excelente oportunidade ter jogado esse Pan e ter sido titular nessa competição tão importante. Foi a minha vez de mostrar o que sabia e aproveitar muito bem o momento. Acho que deixei uma boa impressão”, avalia.

Time se prepara para duelo com o Modena
No dia 14, o Monza disputa o segundo jogo das quartas de final da Copa Itália contra o Modena de Bruninho e Lucão. Na primeira partida, em casa, o time de Renan foi derrotado por 3 sets a 2.  A Copa Itália reúne os oito primeiros colocados do primeiro turno da Liga Italiana. “Nós perdemos por apenas dois pontos. Fizemos uma ótima partida nesse primeiro jogo e esperamos repetir o bom desempenho no dia 14. Temos uma semana para ajustar pequenos detalhes e vamos com tudo pra cima deles. Não pode faltar confiança”, diz Renan.

Publicidade