twitterfeed
PUBLICADO EM 04.02.2016 - 16:17

Novo projeto na areia

Juliana faz uma avaliação positiva de sua estreia com Taiana. Foto Gustavo Oliveira/WBR Photo/Divulgação

Juliana faz uma avaliação positiva de sua estreia com Taiana. Foto Gustavo Oliveira/WBR Photo/Divulgação

Medalhista de bronze em Londres-2012, Juliana começou 2016 com novidades. Ela estreou em janeiro a dupla com Taiana na etapa de Niterói do Circuito Brasileiro de vôlei de praia e agora trabalha na evolução da parceria. “Como eu não consegui a vaga para a Olimpíada, o meu foco é formar uma base com a Taiana para a gente chegar bem no Circuito Mundial”, diz Juliana. Ela faz uma avaliação positiva da estreia da dupla, que chegou às quartas de final em Niterói: “Não teve pódio, mas tivemos muitos pontos positivos. Cada jogo teve uma evolução.” Em 2015, Juliana tentou a classificação olímpica ao lado de Maria Elisa, mas as vagas nos Jogos do Rio ficaram com Larissa/Talita e Ágatha/Bárbara Seixas. Sua dupla com Maria Elisa acabou sendo desfeita. “A gente tinha o objetivo de se classificar para a Olimpíada e, como isso não aconteceu, tomamos caminhos diferentes”, diz Juliana, explicando a escolha pela nova parceira: “O que pesou para escolher a Taiana foi a experiência internacional dela, além da forma positiva como ela se comporta no Circuito Mundial.”
Juliana ficará na torcida nos Jogos Olímpicos, em agosto. “Pretendo acompanhar. Amo esporte, amo Olimpíada. Se não estou jogando dessa vez, vou viver a Olimpíada do lado de fora e torcendo para o Brasil se dar bem”, diz Juliana. Aos 32 anos, ela não faz planos sobre a aposentadoria: “Quero acabar este ano bem. Não penso em que idade vou parar.”

Publicidade