twitterfeed
PUBLICADO EM 14.04.2017 - 15:55

A aposta em Drussyla

Drussyla no ataque na partida contra o Minas: chance no time titular. Washington Alves/Inovafoto/CBV

Drussyla no ataque na partida contra o Minas: chance no time titular. Washington Alves/Inovafoto/CBV

No quarto jogo da série semifinal contra a Camponesa-Minas, a jovem Drussyla, 20 anos, teve a chance de começar como titular do Rexona-Sesc e não decepcionou. Ela marcou 20 pontos na partida em Belo Horizonte, na terça-feira, e saiu do confronto com o prêmio de melhor do jogo. “Eu me senti muito confortável mais pelas meninas porque me deram muito apoio fora de quadra. Não me senti tanto na responsabilidade porque elas dividem isso comigo. Lidei como se fosse o último jogo porque a gente tinha que ganhar para seguir com chance de ter mais um para ir para a final”, diz Drussyla.

A ponteira, que começou a jogar pela equipe do Rio na temporada 2013/14, conta ter crescido sob o comando de Bernardinho: “Evoluí muito técnica e fisicamente. Minha cabeça também melhorou. Hoje em dia enxergo as coisas de uma forma diferente. Se não estou jogando, tenho que treinar mais e malhar mais. Isso me fez evoluir e, agora no fim, quando precisou, estou correspondendo.”

Para o jogo desta sexta-feira, Drussyla acredita que a postura possa ser determinante para a vaga na final da Superliga: “Está tudo igual. O Minas evoluiu muito durante a temporada. O que vai ser determinante é jogar solta, alegre. Quem se sentir mais pressionado é que vai ter dificuldade na hora da decisão. É ir para cima, mas com responsabilidade e determinação.”

Publicidade