twitterfeed
PUBLICADO EM 04.08.2017 - 21:22

A vida de Sheilla sem a seleção brasileira

Foto Reprodução do Facebook

Foto Reprodução do Facebook

Nas redes sociais, os fãs que se acostumaram a vê-la brilhar com a camisa do Brasil têm pedido com frequência a sua volta à Seleção de vôlei. Mas Sheilla — que se aposentou da equipe brasileira após os Jogos Olímpicos do Rio (2016) — agora acompanha tudo do lado de fora. Nas últimas partidas do grupo de José Roberto Guimarães no Grand Prix, ela foi comentarista da ‘TV Globo’ ao lado da líbero Fabi. Na quinta-feira, elas participaram da transmissão do duelo com a Holanda, pela fase final da competição. Fora das quadras, a bicampeã olímpica diz que confia no trabalho que o treinador tem feito no renovado time nacional. “Toda renovação de Seleção, em todo novo ciclo, é difícil. Então, é normal que o Brasil passe por dificuldades no início, mas eu acredito muito no trabalho do Zé. Ele sempre trouxe bons resultados para o Brasil. Acredito muito que vai dar certo”, diz Sheilla.

A oposta, que defendeu o Brasil pela última vez nas quartas de final da Rio-2016 diante da China, admite que fica feliz com os pedidos dos fãs para que volte a jogar pela Seleção: “Lógico que mexe comigo, mas de uma maneira gostosa. Eu fico feliz porque, se eles pedem a minha volta, é porque eu mostrei o quanto amava estar lá e o quanto era gostoso e me divertia enquanto estive na Seleção”. Depois de ficar sem atuar na última temporada de clubes, Sheilla ainda não definiu seu futuro. “Eu gostaria de jogar no Brasil, mas está difícil. Já tive sondagens de fora, mas estou adiando todas”, conta ela, que vem mantendo a forma enquanto não acerta com nenhum clube: “Estou fazendo musculação e um pouco de aeróbico.”

Publicidade