twitterfeed
PUBLICADO EM 16.07.2017 - 0:41

Além de rugas, botox suaviza dores de cabeça

botox

Milena Rangel sofria com a cefaleia. As dores de cabeça eram constantes ao acordar e por vezes em horários aleatórios, se tornando gradativas na maior parte do dia, fazendo com que a dor aliviasse apenas depois de dormir. Ela achava que a má alimentação poderia ser uma das causas para as dores, até que procurou ajuda especializada e foi indicada ao uso da toxina butolínica. “Nunca imaginei que o botox me trouxesse um bem tão significativo, não sei mais o que é sentir dores constantes”, ressalta a jovem.

Segundo Bruno Chagas, do Centro de Deformidades da Face, uma das causas para a dor de cabeça pode ser a contração da musculatura da face devido à sobrecarga emocional. “A cefaléia tensional é uma dor de cabeça que pode ser ocasionada pela contração da musculatura facial. Só de encostar o dedo na região lateral da cabeça, a pessoa sente uma forte dor. Existe uma sobrecarga emocional descarregada diretamente na região da boca e do rosto, através do apertamento dos dentes”, revela Chagas.

Os estados de estresse emocional, ansiedade, tensão e depressão a que a pessoa é submetida provocam uma psicossomatização das questões emocionais sobre a região da boca e do rosto – e a pessoa, de forma involuntária, em vez de relaxar, descarrega a tensão sobre a região da boca apertando silenciosamente os dentes, o que pode ocorrer de dia ou à noite.

“A psicossomatização pode gerar apertamento dentário ou bruxismo. O apertamento é silencioso e o bruxismo provoca o barulho de ranger de dentes. Isso pode ocorrer por diversos fatores como arcada dentária torta ou ausência de dentes, restaurações dentárias irregulares, próteses mal adaptadas, mudanças de ambientes, hereditariedade, exercícios físicos e dietas”, ressalta.

Acontecendo à noite, suas intensidade e duração podem ser detectadas pelos exames polissonográficos ou mesmo por pessoas próximas. Por isso, a avaliação da disfuncionalidade ortopédica/ortodôntica craniofacial é um dos caminhos para a solução do problema. Dentre os vários tratamentos indicados para a cefaléia tensional – incluindo intervenções médicas, sobretudo neurológicas, por meio de remédios, como analgésicos –, Chagas conta que a normalização da região dentofacial, morfológica e funcionalmente é a melhor opção, dependendo se a causa for realmente dessa origem. “Inibindo-se as parafuncionalidades (funções equivocadas da musculatura), as melhorias no conforto e no bem-estar do paciente são significativas”, conclui o especialista.

Mais sobre a dor de cabeça

O ritmo de vida acelerado gera estresse, ansiedade, depressão e tensão constantes – que, muitas vezes, culminam numa incômoda dor de cabeça, que destrói o bem-estar, a qualidade de vida e o sossego de muitos. A mais comum é, sem dúvida, a cefaleia tensional – dor parecida com a sensação de aperto, pressão na cabeça, como se feita por faixa ou capacete.

Ela se divide em duas categorias: a episódica e a crônica. Estudos epidemiológicos apontam a presença marcante da primeira, que acomete 87% da população. Ao longo da vida, há prevalência em 70% dos homens e em quase 90% das mulheres. A dor tende a vir e passar rápido; em alguns casos, porém, pode durar até 15 dias, o que indica algo de errado.

Crianças, adolescentes e adultos estão sujeitos ao desconforto. Conforme enaltecido, muitas vezes pode ser um problema momentâneo, mas, caso o quadro vá além do normal, é aconselhável que se procure um médico.

Serviço:

Dr. Bruno Chagas

Cirurgião Buco Maxilo Facial

drbrunochagas@hotmail.com

https://www.facebook.com/brunochagas253

@drbrunochagas

(21) 2161-0948

Rua Augusto de Vasconcelos 544, sala 466 – Campo Grande, Rio de Janeiro.

Publicidade