twitterfeed
PUBLICADO EM 16.07.2017 - 9:34

Férias de julho: dicas úteis para enfrentar o medo de avião

medo-aviao

Julho é o mês de férias das crianças e também de muitos pais, e com isso, as viagens fazem parte da programação da família. Mas para muitas pessoas, entrar num avião, principalmente por muitas horas de voo, ainda é um desafio que envolve sentimentos como ansiedade e medo. Existem ainda técnicas, cursos, terapias complementares e livros que ajuda a vencer a dificuldade de voar.

Segundo pesquisas, o transtorno de pânico (TP) afeta 3,5 % da população ao longo da vida adulta, sendo mais comum em mulheres entre os 25 e 45 anos. E quando relacionado ao medo de avião prejudica muitas vezes a qualidade de vida e o trabalho, já que a tarefa de entrar no avião ganha grandes proporções. A Teoria Comportamental Cognitiva (TCC) é uma das maneiras de lidar com o problema. Já a técnica desenvolvida por Bernard Rangé, terapeuta comportamental, por exemplo, faz um acróstico: A.C.A.L.M.E.S.E, que designa os 8 passos para controlar a crise. Conheça:

Aceite a sua ansiedade. Um dicionário define aceitar como dar “consentimento em receber”. Concorde em receber as suas sensações de ansiedade. Mesmo que lhe pareça absurdo no momento, aceite as sensações em seu corpo assim como você aceitaria em sua casa um visitante inesperado ou desconhecido ou uma dor incômoda. Substitua seu medo, raiva e rejeição por aceitação. Não lute contra as sensações. Resistindo você estará prolongando e intensificando o seu desconforto. Ao invés disso, flua com elas.

Contemple as coisas em sua volta. Não fique olhando para dentro de você, observando tudo e cada coisa que você sente. Deixe acontecer com o seu corpo o que ele quiser que aconteça, sem julgamento: nem bom nem mau. Olhe em volta de você, observando cada detalhe da situação em que você está. Descreva-os minuciosamente para você, como um meio de afastar-se de sua observação interna. Lembre-se: você não é sua ansiedade. Quanto mais você puder separar-se de sua experiência interna e ligar-se nos acontecimento externos, melhor você se sentirá. Esteja com ansiedade, mas não seja ela; seja apenas observador.

Aja com sua ansiedade. Aja como se você não estivesse ansioso(a), isto é, funcione com as suas sensações de ansiedade. Diminua o ritmo, a velocidade com que você faz as suas coisas, mas mantenha-se ativo(a)! Não se desespere, interrompendo tudo para fugir. Se você fugir, a sua ansiedade vai diminuir mas o seu medo vai aumentar: donde na próxima vez a sua ansiedade vai ser pior. Se você ficar onde está – e continuar fazendo as suas coisas bem devagar – tanto a sua ansiedade quanto o seu medo vão diminuir. Continue agindo, bem devagar!

Libere o ar de seus pulmões! Respire bem devagar, calmamente, inspirando pouco ar pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca. Conte até três, devagarinho, na inspiração, outra vez até três, prendendo um pouco a respiração e até seis, na expiração. Faça o ar ir para o seu abdômen, estufando-o ao inspirar e deixando-o encolher-se ao expirar. Não encha os pulmões. Ao exalar, não sopre: apenas deixe o ar sair lentamente por sua boca. Procure descobrir o ritmo ideal de sua respiração, neste estilo e nesse ritmo, e você descobrirá como isso é agradável.

Mantenha os passos anteriores. Repita cada um passo a passo. Continue a: (1) aceitar sua ansiedade; (2) contemplar; (3) agir com ela e (4) respirar calma e suavemente até que ela diminua e atinja um nível confortável. E ela irá, se você continuar repetindo estes quatro passos: aceitar, contemplar, agir e respirar.

Examine seus pensamentos. Você talvez esteja antecipando coisas catastróficas. Você sabe que elas não acontecem. Você mesmo já passou por isso muitas vezes e sabe que nunca aconteceu nada do que você pensou que fosse acontecer. Examine o que você está dizendo para você mesmo(a) e reflita racionalmente para ver se o que você pensa é verdade ou não: você tem provas de que o seu pensamento é verdadeiro? Há outras maneiras de você entender o que está lhe acontecendo? Lembre-se: você está apenas ansioso(a): isto pode ser desagradável, mas não é perigoso. Você está pensando que está em perigo, mas você tem provas reais e definitivas disso?

Sorria, você conseguiu! Você merece todo o seu crédito e todo o seu reconhecimento. Você conseguiu, sozinho(a) e com seus próprios recursos, tranquilizar-se e superar este momento. Não é uma vitória, pois não havia um inimigo, apenas um visitante de hábitos estranhos que você passou a compreendê-lo e aceitá-lo melhor. Você agora saberá como lidar com visitantes estranhos.

Espere o futuro com aceitação. Livre-se do pensamento mágico de que você terá se livrado definitivamente de sua ansiedade, para sempre. Ela é necessária para você viver e continuar vivo(a). Em vez de considerar-se livre dela, surpreenda-se pelo jeito como você a maneja, como você acabou de fazer agora. Esperando a ocorrência de ansiedade no futuro, você estará em uma boa posição para lidar com ela novamente.

Confira outras técnicas para encarar o medo de voar

1 - TCC – Para aqueles que sofrem do transtorno de pânico e só de pensar em voar tem ataques súbitos de ansiedade, procurar um terapeuta especialista na terapia cognitiva comportamental (TCC) pode ajudar a lidar com a dificuldade.  A TCC pode ser individual ou em grupo e consegue detectar eventos internos e externos que desencadeiam a resposta de estresse, além de elaborar um plano de ação para lidar com o estresse. Para quem tem pavor e muito medo, vale a pena buscar uma das unidades do Centro Psicológico de Controle do Estresse (CPCS) espalhadas pelo país. O  tratamento exige somente de 12 a 15 sessões para ser realizado. Constituído basicamente no treino para a habilidade de lidar com o estresse, envolve exercícios de relaxamento, orientação sobre exercícios físicos e alimentação anti-estresse.

2- Florais de Bach - A terapeuta Marcia Rissato, formada pelo Instituto Bach do Brasil e especialista na terapia complementar de florais pela Nelsons World, na Inglaterra, recomenda o uso de dos Florais Rescue para vencer a dificuldade de voar. Segundo ela, a fórmula desenvolvida na Inglaterra, para situações emocionais difíceis e de emergência, é 100% natural e sem contra indicações, podendo até ser usada por crianças. A combinação reúne os cinco florais , Rock Rose para pavor e pânico, Impatiens para a irritação e impaciência, Clematis para a concentração, Star of Bethlehem para o choque e Cherry Plum para pensamentos irracionais. Lançado em formatos inéditos,  pode ser usado como spray 20ml, gotas,  balinhas de Cranberry, groselha, laranja  e até chicletes.

3 – Curso – Além de um acompanhamento psicoterapêutico, uma forma de encarar um avião sem medo, é apostar num curso específico para isso. O “Voando sem stress” é um curso online criado justamente para quem tem fobia de avião. No conteúdo são abordados temas como: a intensidade do medo; as reações físicas; as reações psicológicas; as formas de uma viagem mais agradável, entre outros.

– Massagem – amenizar a espera pelo voo pode tornar a viagem mais agradável, e iniciar um processo de relaxamento. Uma boadica é investir em uma massagem rápida de 15 a 30 minutos. A maioria dos aeroportos já conta com esse tipo de serviço, que  tem feito sucesso entre os passageiros.

5 – Livro Inspiração - Que tal ler um livro que te ajude a entender o porquê do medo do avião? O livro “Avião Viaje sem Medo”, da Editora Alaúde, é perfeito para quem quer se conhecer melhor e enfrentar o medo de um voo e com isso, se sentir mais relaxada e confiante durante o tempo de viagem. E ainda o livro ” Vencendo o Pânico”,  do Dr. Bernard Rangé, Professor do Programa de Pós-graduação em Psicologia, do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro e de  sua colaboradora Angélica Borba, doutoranda do mesmo Programa, Instituto e Universidade. O livro direciona os pacientes  a obter informações e métodos para encarar seus medos de frente.

6- Boa música! – Estudos revelam que ouvir uma boa música ajuda a baixar ansiedade, ritmo cardíaco e estresse. O corpo libera endorfina, hormônio responsável pelo bem estar. Colocar no ipod ou no celular algumas músicas relaxantes têm tudo para tornar uma viagem mais agradável.

Da Redação, com assessoria

Publicidade