twitterfeed
PUBLICADO EM 18.05.2017 - 9:15

Lifting facial: a plástica que rejuvenesce o rosto

lifting-facial

O clima mais ameno do outono e inverno é propício para tratamentos na face, como peelings, lasers e até mesmo cirurgias. Um dos procedimentos mais procurados nesta época do ano é o facelifting.  Dados divulgados pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS) revelam que o lifting facial cresceu 4% no ano passado em relação a 2015: foram 131.106 procedimentos.

O tratamento, também chamado de ritidoplastia, remove o excesso de pele, promove a elevação das estruturas profundas da face, melhorando o chamado “bigode chinês” (sulco nasogeniano) e também o efeito “buldogue” (sulco da marionete) que ocorrem com a queda das bochechas.

De acordo com a cirurgiã plástica Carolina Schafer, a cirurgia ainda corrige o contorno da mandíbula (jowls) e a flacidez do pescoço (com bandas platismais ou não). “É uma técnica de rejuvenescimento indicada para pacientes com flacidez ocasionadas pelo envelhecimento ou pela perda de peso. A cicatriz é mínima na região anterior as orelhas e posterior no couro cabeludo”, esclarece a especialista.

“Conforme a pessoa envelhece, o efeito da gravidade, exposição ao sol e o estresse diário pode ser visto no rosto, resultando em flacidez da pele e musculatura, formação de rugas em vários pontos, deposição de gordura na mandíbula e flacidez no pescoço.  A cirurgia de lifting facial tem por objetivo corrigir estas imperfeições. Um lifting não tem idade pré – determinada a ser feito, nem interrompe o processo de envelhecimento, nem deixa a pessoa com outra fisionomia, mas sim procura refrescar e rejuvenescer o aspecto facial”, afirma o cirurgião plástico Fernando Bianco.

Segundo Carolina, todos os procedimentos cirúrgicos, sejam estético ou eletivos, são contraindicados para pacientes com doenças descompensadas (hipertensão não controlada, diabetes não controlada), doenças cardíacas, renais e pulmonares graves e doenças que afetem a coagulação. Outra grave contra indicação é a identificação de um transtorno dismórfico no paciente avaliado.

Estudo mostra que plástica muda percepção social sobre as pessoas

A cirurgia plástica facial pode fazer mais do que trazer um ar jovial ao rosto. Pode mudar – para melhor – a forma como as pessoas percebem você. De acordo com o cirurgião plástico Ruben Penteado,  diretor do Centro de Medicina Integrada, o primeiro estudo a examinar a percepção após a cirurgia plástica conclui que as mulheres que realizaram certos procedimentos são percebidas como possuidoras de mais habilidades sociais, sendo consideradas mais simpáticas, mais atraentes e mais femininas.

O estudo não é superficial, pois  a importância da aparência facial está enraizada na evolução humana e os estudos sugerem que julgar uma pessoa com base em sua aparência resume-se à sobrevivência. Os resultados foram publicados on-line no JAMA Facial Plastic Surgery. Para realizar o estudo, os autores estabeleceram critérios para avaliar e quantificar as mudanças na percepção de personalidade que ocorreram após vários tipos de cirurgia de rejuvenescimento facial, incluindo o lifting facial, olifting de olho superior e inferior, o lifting de testa, o lifting de pescoço e / ou implante de queixo.

O estudo envolveu fotos pré e pós-operatórias de 30 mulheres caucasianas e incluiu respostas de pesquisa com 170 pessoas. Os entrevistados foram solicitados a avaliar sua percepção de atratividade, feminilidade, traços de personalidade (extroversão, amabilidade, habilidades sociais, comportamento de busca de risco, agressividade e confiabilidade) de cada foto que analisaram. Nenhum participante viu  fotos antes e depois da mesma mulher, ninguém sabia que uma cirurgia plástica tinha sido realizada.

A melhora pós-cirúrgica foi detectada em quatro aspectos: habilidades sociais, amabilidade, atratividade e feminilidade. Embora não seja estatisticamente significativa, também foi observada uma tendência para a confiabilidade. “O lifting facial e  o lifting de olho inferior  foram os dois procedimentos que obtiveram as revisões mais favoráveis ​​após a cirurgia, com o lifting de olho inferior  levando um pouco mais de  vantagem”, diz Ruben Penteado, que é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

De acordo com os autores do estudo, uma pesquisa anterior mostrou que os olhos são altamente relacionados à atratividade e à confiabilidade. Isto pode explicar porque as pacientes que fizeram um lifting de olho inferior foram consideradas mais atrativas e femininas, inspirando  mais confiança. Ainda segundo ele, a avaliação abrangente e o tratamento do paciente que deseja fazer o rejuvenescimento facial requer uma compreensão das mudanças na  percepção sobre essa pessoa  que são suscetíveis de ocorrer após a cirurgia, além das esperadas.

“Mesmo com os resultados de um estudo pequeno, que incluiu apenas mulheres brancas, o que potencialmente limita a replicação dos resultados em outros grupos, é razoável esperar que os pacientes desejam saber como cada procedimento cirúrgico pode afetar a percepção dos outros sobre os seus traços de personalidade. Quando ganhamos conhecimento mais específico sobre o que essas mudanças na percepção representam, somos capazes de melhorar os resultados para os pacientes”, afirma Penteado.

Conheça alguns dos procedimentos mais procurados

Além do facelifting, as cirurgiãs plásticas Carolina Schafer e Bárbara Machado listaram para o Blog Vida & Ação outros procedimentos que são muito procurados, especialmente nesta época do ano. Confira:

- Prótese de mento (queixo): “É uma cirurgia rápida e que proporciona grande melhora no perfil da face”, explica Bárbara. O procedimento utiliza implantes (aumento) ou o próprio osso, por intermédio de fraturas que podem avançar ou recuar o mento. A prótese de silicone pode ser pode ser colocada por uma pequena incisão dentro da boca ou embaixo do queixo.

- Blefaroplastia: Esta cirurgia plástica melhora o aspecto das pálpebras superiores e inferiores, eliminando bolsas de gordura, rugas, flacidez e com isso rejuvenescendo a região em torno dos olhos. “A cirurgia pode ser realizada por dentro dos olhos, sem cicatrizes aparentes, se não houver necessidade de retirada de pele”, explica Carolina.

- Bichectomia: No último ano, a procura pela cirurgia aumentou consideravelmente após adesão de muitos famosos e vêm se equiparando às grandes demandas da cirurgia plástica como lipoaspiração e prótese de mama. “Muitos pacientes interessados em uma maior harmonia facial com a remoção das gorduras de bichat. A cirurgia pode ser realizada com finalidade estética ou funcional . Em ambos os casos é preciso passar por uma avaliação de um cirurgião plástico (membro da SBCP) para saber se é caso cirúrgico”, afirma Carolina.

As principais queixas estéticas são face arredondada, bochechas proeminentes e ausência do contorno das maçãs do rosto. Nos casos funcionais há aumento do volume para dentro da cavidade oral causando traumas repetidos durante a mastigação. As chances de complicações graves não são grandes em uma bichectomia, mas deve se ter máximo cuidado pois trata-se de uma área ricamente vascularizada (podendo ocasionar hematomas), com presença de ramos bucais do nervo facial (podendo causar paralisias temporárias ou mesmo permanentes) e ducto salivar (podendo causar fistulas salivares).

Da Redação, com assessorias

 

 

 

 

Publicidade