twitterfeed
PUBLICADO EM 03.08.2016 - 8:44

Por que as pessoas preferem cirurgia plástica no inverno?

Cirurgias plástica para corrigir imperfeições na face são muito procuradas nesta época do ano

Cirurgias plástica para corrigir imperfeições na face são muito procuradas nesta época do ano

É unanimidade entre os cirurgiões plásticos: o melhor período do ano para se submeter a uma intervenção desta natureza é o inverno. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC) revelam que a busca por procedimentos desse tipo aumenta em até 50% durante a estação.  Por quê?  Segundo especialistas ouvidos pelo Blog Vida & Ação, o período de temperaturas mais amenas favorece o pós-operatório por diversos motivos. O principal deles, além de evitar o desconforto, é reduzir o inchaço comum após a plástica.

“Durante o frio a dilatação de vasos e a retenção de líquido é menor. O período frio provoca uma vasoconstrição periférica, ou seja, uma contração dos vasos sanguíneos, proporcionando a redução do inchaço”, afirma o cirurgião plástico da Clínica Grafguimarães, Carlos Alberto Preto.

Esse período é o mais escolhido por proporcionar maior conforto durante sua recuperação, principalmente quando a intervenção exige uso de cintas ou ataduras. O uso de roupas largas permite usar cintas de compressão com mais conforto e o e a retenção de líquido é menor. Outro fator favorável é o sol mais ameno, que ajuda na cicatrização e diminui as chances de manchas na pele.

Para a cirurgiã plástica Edith Horibe, PhD pela Faculdade de Medicina da USP, submeter-se ao procedimento no inverno contribui para um pós-operatório mais tranquilo e confortável, pois quem realiza uma lipoaspiração, por exemplo, precisa usar uma cinta modeladora, que para algumas pessoas é mais desconfortável na época do calor.

Além disso, o repouso torna-se mais cômodo pela ausência do calor excessivo; os pacientes retêm menos líquidos e, consequentemente, ficam menos inchados. “Outras vantagens estão em poder usar roupas mais largas e/ou compridas para esconder curativos, cinta ou eventuais hematomas e a exposição ao sol é quase nenhuma, o que evita manchas na pele e acentuação de cicatriz”, detalha a especialista.

Para enfrentar o verão com tudo em cima

Outro fator que faz com que as pessoas busquem esses procedimentos nessa época é a recuperação antes do verão, considerado para muitos o principal benefício para se optar pela plástica no inverno. De acordo com especialistas, o período de recuperação dura em média três meses, o que ajuda o corpo a estar preparado para a estação mais quente do ano e permite ao paciente que se adapte ao novo visual antes da chegada do verão.

“O incômodo com as gordurinhas acumuladas na hora de colocar o biquíni é o maior incentivador para buscar a lipoaspiração. O uso da cinta e o afastamento do sol desestimulam as pacientes a se submeterem a este procedimento nos meses mais quentes”, afirma Bárbara Machado, chefe da equipe médica da Clínica Ivo Pitanguy por 15 anos, especialista e titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

“Uma outra vantagem  é que quem opera no inverno poderá aproveitar melhor o verão, frequentar as praias e piscinas com um corpo sarado”, afirma Edith. Ela aponta ainda que adolescentes também procuram por procedimentos nas férias. Entre as preferências deste público estão o aumento e redução de mama, lipoaspiração, rinoplastia (plástica no nariz) e otoplastia (orelhas de abano).

Ainda segundo ela, a procura de homens e mulheres por procedimentos para retirada de papadas, correção das pálpebras caídas e preenchimentos labiais e faciais também aumenta muito nessa época.

Já os resultados dos procedimentos, garante Carlos Alberto Preto,  nada têm a ver com a estação do ano escolhida. “Os resultados geralmente estão relacionados a diversos fatores, o principal deles é que o paciente siga todas as recomendações do pós-operatório. O período de repouso, evitar esforço físico e obedecer às prescrições medicamentosas garantem o sucesso do procedimento”, ressalta.

“As cirurgias plásticas proporcionam cada vez mais resultados naturais, se realizadas com profissionais habilitados. As técnicas são seguras e não invasivas reduzindo os riscos cirúrgicos e deixando cicatrizes cada vez menores e, como consequência, o visual mais bonito”, esclarece.

Lipoaspiração é outra cirurgia muito procurada no  inverno por conta na redução do inchaço

Lipoaspiração é outra cirurgia muito procurada no inverno por conta na redução do inchaço

As cirurgias plásticas mais procuradas no inverno

As cirurgiãs Bárbara Machado e Edith Horibe listaram as principais cirurgias mais procuradas nesta época do ano:

-Lipoaspiração:  Edith alerta que a cirurgia não é um substituto das dietas, mas promove a remoção das gorduras que não respondem aos tratamentos de emagrecimento ou aos exercícios físicos. “Com ela é possível esculpir o corpo, realizando a lipoescultura, que consiste em retirar a gordura de algumas áreas (abdômen, costas, flancos, culotes e coxas), colocando em outras (nádegas, retrações naturais, depressões de celulite)”, destaca. A melhor indicação da lipoaspiração é o paciente que apresenta gordura localizada e que está dentro da sua faixa normal ou um pouco acima do seu peso. Pessoas com sobrepeso também podem realizar o procedimento, mas a lipoaspiração não está indicada para o tratamento da obesidade.

- Próteses de silicone:  De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a redução de mama é a quarta cirurgia estética mais realizada pelas brasileiras, diferente dos Estados Unidos em que os seios grandes correspondem a sinônimo de beleza. A redução das mamas é indicada para aliviar o desconforto físico e estético. “A redução dos seios é indicada quando a paciente deseja e sente que as mamas são desproporcionais ao corpo e tórax, e passa a noção de que está acima do peso, enquanto, na verdade, é porque a mama está grande demais e parece maior que o tórax”, explica Bárbara.  As incisões são feitas nos lugares menos visíveis e a técnica operatória depende da forma e tipo das mamas, como a de T invertido, Lateral e Periareolar, as mais comuns. Em casos em que a paciente apresenta flacidez e mamas com estrias, pode-se utilizar o implante de silicone junto com a retirada de tecido mamário, a fim de corrigir a queda mamária. “O procedimento de levantamento das mamas, ou mastoplastia de elevação, consiste em retirar o excesso de pele e tecido mamário existente, suspendendo o seio”, relata Edith Horibe.

- Abdominoplastia: ”Em geral está indicada para aquelas pacientes que perderam grande peso ou que passaram por gestações prévias episódios após os quais houve aparecimento de excedente de pele (flacidez)”, ressalta Bárbara Machado. O procedimento em que se remove o excesso de gordura e de pele, na maioria dos casos, restaura os músculos enfraquecidos ou separados, criando um perfil abdominal mais suave e tonificado. Após a remoção dos excessos, a pele restante é descolada e esticada até a cicatriz, que pode ser escondida pelo biquíni. Edith ressalta que uma academia de ginástica associada à clínica de estética é essencial, pois quem passa por uma abdominoplastia ao fazer depois abdominais ficará com os músculos desta região fortalecidos, complementando o resultado cirúrgico.

- Blefaroplastia: A cirurgia das pálpebras é indicada quando estas estão flácidas e caídas, com excesso de pele ou bolsas de gorduras nas regiões inferiores ou superiores, que dão um aspecto cansado ao rosto. Não há idade certa para se submeter a essa cirurgia, conhecida também por Blefaroplastia. “Mas, talvez a aparência de fadiga seja resultante de um conjunto de fatores, e não apenas as pálpebras caídas. A blefaroplastia talvez não resolva o problema, sendo indicado um tratamento clínico contra rugas e olheiras, bem como peelings para rejuvenescer a pele e obter um resultado harmonioso”, pondera Edith.

- Rinoplastia: Também conhecida como cirurgia do nariz, é muito procurada no inverno porque existe o receio de o rosto ou o nariz ficarem muito inchados no verão por causa do calor, destaca Bárbara. “Esta cirurgia realça a harmonia facial e melhora a autoestima”, conta Edith. Alterações como proeminência no dorso do nariz, mudanças na ponta nasal,diminuição ou aumento do tamanho, além de correções, quando necessárias, para melhora da respiração, podem levar a uma aparência mais bonita com a rinoplastia. Mediante estudo fotográfico é possível o paciente verificar antes mesmo da cirurgia como ficará o nariz, sem criar falsas expectativas.

- Lifting e Minilifting - Utilizados para a remoção de sardas, manchas de sol, envelhecimento, rugas e flacidez. Proporcionam ao rosto e pescoço uma aparência mais jovem. Ideais também para o tratamento das mãos e não estão restritos ao inverno. Outros procedimentos podem ser integrados a essas operações no mesmo dia da cirurgia. “Pode-se associar a esta operação a lipoaspiração da papada (duplo queixo), a blefaroplastia (para correção das pálpebras), o peeling químico (para retirada de manchas e rejuvenescimento da pele), a dermoabrasão (raspagem da pele para rugas ao redor dos lábios), preenchimentos e outros”, afirma Edith.

Publicidade