twitterfeed
PUBLICADO EM 16.05.2017 - 8:36

Top 5 dos procedimentos cirúrgicos cosméticos e minimamente invasivos

Cirurgias plástica para corrigir imperfeições na face são muito procuradas nesta época do ano

Cirurgias plástica para corrigir imperfeições na face são muito procuradas nesta época do ano

Rejuvenescer ou mesmo transformar a face, principal cartão de visita de qualquer pessoa, é o sonho de muita gente. E isso tem motivado cada vez mais os brasileiros a buscarem os consultórios de cirurgiões plástico em busca do rosto ideal. Por conta disso, cresce a procura por procedimentos cirúrgicos cosméticos minimamente invasivos. Uma tendência nos procedimentos cirúrgicos é o emprego de gordura do próprio corpo para melhorar outras partes.

As cirurgias mais procuradas no rosto são as correções da orelha de abano, de bolsas nas pálpebras, olhos caídos, lifting no rosto, diminuição do contorno do queixo, aumento das maçãs do rosto, além da rinoplastia (nariz). Esta última, segundo o cirurgião plástico Noel Lima, membro da American Academy of Cosmetic Surgery, é a mais procurada por pessoas de todas idades e podem servir para, entre outras opções, retificar, afinar, abaixar, levantar o nariz ou fechar as narinas.

Os procedimentos mais recentes não invasivos de redução da gordura e de lifting da pele estão ganhando popularidade entre os pacientes. As injeções que visam eliminar bolsas de gordura em áreas específicas, como sob o queixo, aumentaram 18%. Já procedimentos de redução de gordura não invasivos que usam tecnologia especial para “congelar” a gordura sem cirurgia (criolipólise) aumentaram 5%. Procedimentos não invasivos de lifting da pele que visam eliminar a gordura e diminuir as áreas de flacidez aumentaram 5%.

“Esses novos procedimentos não invasivos atraem uma ampla gama de pacientes. Mesmo não sendo cirurgias, os pacientes precisam levar esses procedimentos a sério. Antes de submeterem-se a qualquer procedimento, devem consultar a experiência do cirurgião plástico, o que irá garantir que o procedimento estético será realizado com os mais altos padrões médicos”, diz Ruben Penteado,  membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O lifting facial, que caiu do top cinco dos procedimentos cirúrgicos cosméticos mais populares em 2015, retornou em 2016, de acordo com as novas estatísticas. “Os pacientes são cativados por melhorias instantâneas no rosto. É evidente essa satisfação na popularidade dos aplicativos e filtros que mudam a forma como podemos moldar nossas faces. Embora haja mais opções do que nunca para rejuvenescer o rosto, um lifting facial, feito por um cirurgião plástico, oferece um resultado superior e mais duradouro, por isso não é surpresa o fato do lifting facial estar de volta ao top cinco dos procedimentos cirúrgicos mais populares”, diz o médico.

Pacientes usam a gordura própria para preencher e esculpir

Novos dados divulgados pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (Asps) revelam que os americanos querem melhorar rosto e corpo, uma vez que as estatísticas de cirurgias plásticas anuais mostram um crescimento de 3% nos procedimentos cosméticos em 2016.  De acordo com as estatísticas da ASPS, 17,1 milhões de procedimentos cirúrgicos e minimamente invasivos cosméticos foram realizados nos Estados Unidos no ano passado. Os dados também mostram novas tendências cosméticas nos liftings faciais e no emprego da própria gordura do paciente.

Da redução da gordura corporal ao emprego da própria gordura para melhorar outras partes do corpo, os dados mostram novas tendências cosméticas relacionadas com o papel da gordura no momento de moldar o corpo. Ainda segundo os dados divulgados pela ASPS, as injeções de gorduras cosméticas minimamente invasivas aumentaram 13%. O aumento das nádegas usando enxerto de gordura aumentou 26%, enquanto o aumento mamário usando enxerto de gordura aumentou 72%.

“Uma tendência que estamos vendo com o emprego da gordura envolve um aumento nos procedimentos de enxerto pelos cirurgiões plásticos, que retiram a gordura indesejada do paciente do abdômen por meio da lipoaspiração e, em seguida, a injetam em outras áreas, como a face, nádegas e até mesmo as mamas, com o objetivo de levantar e rejuvenescer. Como o material injetado é a própria gordura do paciente, os resultados normalmente duram mais do que os preenchimentos”, afirma o cirurgião plástico Ruben Penteado,  diretor do Centro de Medicina Integrada.

Labioplastia ou ninfoplastia ganha popularidade

A cirurgia plástica que rejuvenesce os lábios vaginais, levantando e / ou injetando gordura ou por meio do preenchimento na área, aumentou 39%, em 2016, com mais de 12.000 procedimentos. “À medida que os procedimentos cosméticos se tornam mais comuns, presenciamos mais diversificação nas áreas do corpo que os pacientes estão escolhendo para tratar.

“Uma década atrás, os cirurgiões plásticos viam seus pacientes a cada sete/dez anos, quando eles precisavam de um procedimento importante como um lifting facial ou uma abdominoplastia. Agora, os pacientes têm relações contínuas com seus cirurgiões plásticos e se sentem mais confortáveis em ​​discutir intervenções em todas as áreas do corpo”, afirma.

Top 5 dos procedimentos cirúrgicos cosméticos e minimamente invasivos

Em 2016, os procedimentos cirúrgicos cosméticos gerais cresceram a uma taxa de 4% quando comparados aos procedimentos cosméticos minimamente invasivos, que cresceram 3%. Enquanto os procedimentos do corpo ainda são populares, três dos cinco principais procedimentos cirúrgicos cosméticos são focados no rosto.

Dos quase 1,8 milhão de procedimentos cirúrgicos cosméticos realizados, em 2016, os top 5 foram:

· Aumento de mama (290.467 procedimentos, aumento de 4% em relação a 2015);

· Lipoaspiração (235.237 procedimentos, aumento de 6% em relação a 2015);
· Remodelação do nariz (223.018 procedimentos, aumento de 2% em relação a 2015);
· Cirurgia de pálpebras (209.020 procedimentos, aumento de 2% em relação a 2015);
· Lifting facial (131.106 procedimentos, aumento de 4% em relação a 2015).

 Entre os 15,5 milhões de procedimentos cosméticos minimamente invasivos realizados em 2016, os cinco principais foram:

· Toxina Botulínica Tipo A (7 milhões de procedimentos, 4% a mais que em 2015);

· Preenchimentos (2,6 milhões de procedimentos, 2% a mais em comparação a 2015);
· Peelings químicos (1,36 milhões de procedimentos, 4% a mais em relação a 2015);
· Depilação a laser (1,1 milhão de procedimentos, menos 1% em relação a 2015);
· Microdermoabrasão (775.000 procedimentos, menos 3% em relação a 2015).

 Fonte: Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (Asps)

 

Publicidade